Procura por passagens de ônibus teve redução de 15% este ano

-
Foto: Romildo de Jesus

Baianos  estão viajando menos pelos transportes rodoviários,  em relação ao ano passado com destino a outros estados brasileiros. Nos primeiros três meses de 2019 houve uma redução de 15% da procura por passagens de ônibus. O setor aguarda dados mais consistentes sobre o impacto, que pode sofrer a venda com o aumento das passagens aéreas e a crise da Avianca. A informação é do gerente de operações da Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário  Turístico (Sinart), Adevaldo Santos, em Salvador.

“Ainda é muito cedo para se traçar o impacto, que pode provocar um incremento na venda de passagens de ônibus, por conta do aumento das passagens aéreas e  a crise da Avianca. Mas nossas primeiras análises, pelo terminal rodoviário, em Salvador tivemos uma  leve queda de pelo menos 15% em relação ao primeiro triênio de 2018.” Disse Adevaldo.

Santos também constata que no período do feriadão da Páscoa em que era esperado um movimento maior de passageiros também houve queda em relação ao ano passado “Tivemos uma queda de 10%. Não temos um dado oficial  que confirme o motivo desta queda. Pode ter sido falta de dinheiro, proximidade com o feriado de carnaval. Mas ela ocorreu”.

Entretanto, a expectativa permanece, em relação as informações de aumento das passagens aéreas e o cancelamento de vôos da Avianca. “Vamos aguardar os próximos três meses para ver como a população se comporta.”

Passageiros estão indignados 

No terminal rodoviário a inconformidade demonstrada pelos passageiros que seguiam viagem para outros estados  era grande “Tentei comprar uma passagem aérea para o Rio de Janeiro, mas resolvi ir de ônibus. A mais barata via aérea custava R$ 1.500,00 e por aqui estou seguindo pelo valor de R$ 400,00. Então a economia foi boa. Viajei a trabalho, turismo está difícil.” Disse o artesão carioca Gerônimo Teles.

A dona de casa, Isaldina Alves estava indignada “Quem consegue viajar para turismo ? Estou aqui tentando comprar uma passagem para São Paulo e vou dividir no cartão. Meu filho mora lá.”Garantiu Isaldina.

O arquiteto, Geremias Jonas  seguia viagem para o Rio de Janeiro e também viajava a trabalho “por turismo só de férias e juntando um dinheirinho. Está tudo muito caro. Mas as passagens aéreas estão caras e preciso resolver um contrato na capital carioca”.

Já a paulista Karine Paiva estava comprando passagem para o sobrinho, que segue viagem, na próxima terça para o Rio de Janeiro de lá para São Paulo, onde mora a família “vai aproveitar o feriado e ficar com o pai. Está com um pequeno recesso na escola. Optamos pelo ônibus. Avião está caríssimo.” (Tribuna da Bahia)