Programa piloto promove capacitação em construção civil para mulheres

0
58
-
Imagem: Divulgação

Foi lançado um programa-piloto, intitulado “Marias na Construção”, nesta segunda-feira, 15, com a intenção de ter mais mulheres presentes na área da construção civil, que ainda é predominantemente masculina.

A iniciativa é uma política pública que pretende desenvolver ações de aperfeiçoamento, qualificação e colocação profissional, por meio de cursos livres e gratuitos voltados, exclusivamente, para o público feminino, na área da construção civil.

Segundo a Secretaria de Comunicação de Salvador (Secom), antes do início das inscrições uma fila já estava formada em frente à unidade móvel presente no Campo da Pronaica, em Cajazeiras X, onde serão realizadas as aulas teóricas.

O Marias na Construção é parte do eixo capacitação e empregabilidade da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) e conta com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Bahia), que ofertará a qualificação profissional.

Inicialmente será ofertado o curso de formação de pedreira polivalente, de forma itinerante, por meio de uma unidade móvel do Senai em Pernambués, Cajazeiras X e Subúrbio. De acordo com a Secom, a escolha foi feita com base em estatísticas que alegam o maior número de mulheres e incidências de desabamentos devido à construção irregular na região.

A formação de pedreira polivalente terá carga horária de 160 horas. As aulas no bairro de Cajazeiras X estão previstas para iniciar ainda no mês de julho e seguem até setembro, organizadas em aulas teóricas e práticas.

Para se inscrever é preciso ser maior de 18 anos, ter concluído o 5º ano do Ensino Fundamental I (antiga 4ª série), além de entregar cópias de RG, CPF, comprovante de renda e escolaridade, no primeiro dia de aula. Mais informações sobre inscrições e detalhes sobre o curso podem ser acessados pelo site www. mariasnaconstrucao. salvador. ba. gov. br.

A titular da SPMJ também informou a Secom que o programa-piloto vai gerar indicadores para o programa permanente que deverá contemplar mais comunidades da cidade e incluir outros cursos, como os de Eletricista Instaladora Predial de Baixa Tensão, Marceneira,Encanadora Instaladora Predial e Pintora de Obras.

Além da capacitação, a medida também pretende instituir a reserva de 5% das vagas para mulheres em obras realizadas pela Prefeitura. O nome do programa homenageia a primeira mestre de obras da Bahia, Maria do Amparo Xavier. (A Tarde)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui