Quatro materiais que jamais podem ir ao micro-ondas

0
395
-
Foto: reprodução

O micro-ondas é um equipamento que a maioria das pessoas já têm em casa. Responsável por facilitar a vida doméstica, ajuda a descongelar e até preparar alimentos desde o princípio. Contudo, segundo o site ‘Viva Bem’, nem todos os materiais podem ser usados no micro-ondas, para que o eletrodoméstico não se torne um vilão para a saúde.

Veja o que jamais deve colocar no micro-ondas:

- Anúncio -
  1. Alguns tipos de plástico

Plásticos que libertam dioxina, bisfenol A (BPA) e ftalatos devem ser mantidos longe do micro-ondas a todo o custo. Essas substâncias podem imitar hormônios humanos (disruptores endócrinos) e estudos indicam que o BPA pode alterar a função da tiroide e até prejudicar o desenvolvimento fetal; enquanto que as dioxinas podem prejudicar o sistema imunológico e reprodutivo. Os ftalatos, por sua vez, estão relacionados a alguns tipos de câncer.

  1. Papel-filme

O PVC, ou plástico-filme, não é indicado para ir ao micro-ondas. Trata-se de um tipo de plástico que pode conter as substâncias citadas acima, potencialmente tóxicas. O vapor gerado durante o processo de aquecimento, quando se condensa, penetra no plástico e na refeição. O ideal é substituir por uma tampa, uma opção mais sustentável e saudável.

  1. Isopor

O isopor tem como matéria-prima o poliestireno, um produto que, quando aquecido no micro-ondas expele uma substância chamada estireno, que se transforma em hipóxido, altamente cancerígeno e obesogênico.

  1. Alumínio

A intoxicação por alumínio há muito tempo que é estudada pelos cientistas. O alumínio tem sido associado à obstipação intestinal, cólicas abdominais, anorexia, náuseas, fadiga, alterações do metabolismo do cálcio (raquitismo), alterações neurológicas com graves danos no tecido cerebral. Na infância pode ainda causar hiperatividade e distúrbios de aprendizagem. Inúmeros estudos consideram que o alumínio tem um papel extremamente importante no agravamento do mal de Alzheimer (demência precoce) e que o excesso da substância interfere com a absorção do selênio e do fósforo.

Quando aquecido no micro-ondas, o alumínio pode ainda causar risco de incêndio. Quando as ondas eletromagnéticas do aparelho entram em contato com o alumínio, um condutor de eletricidade, pode gerar correntes elétricas que levam ao superaquecimento desse metal.

O que usar?

Para aquecer, use cerâmica ou vidro, já que esses materiais não transferem substâncias para os alimentos enquanto aquecem.

(Noticias ao Minuto)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui