Seis anos após fechamento do Hospital Espanhol, ex-funcionários protestam por causa de dívidas trabalhistas

-
Ex-funcionários do Hospital Espanhol em Salvador protestam para o pagamento de dívidas trabalhistas — Foto: Foto: Arquivo pessoal

Ex-funcionários do Hospital Espanhol, fechado em setembro de 2014, fizeram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (30), em frente à unidade, no bairro da Barra, em Salvador. Eles cobram dívidas trabalhistas que somam R$ 135 milhões.

No protesto, os ex-funcionários exibiram cartazes e gritaram palavras de ordem, pedindo solução para o problema.

Segundo Jamilton Góes, diretor do SindSaúde da Rede Privada, com o fechamento da unidade, cerca de 2.800 funcionários foram dispensados e estão à espera das indenizações. Ainda segundo ele, os ex-funcionários só receberam parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“O interesse da manifestação hoje foi dialogar com a sociedade e dizer que o hospital completa seis anos de fechamento e até hoje não houve nenhuma solução do problema”, falou.

Desde o fechamento da unidade, a Justiça determinou a venda da unidade, o governo da Bahia entrou com ação pedindo a desapropriação e até leilões da do hospital foram marcados e desmarcados diversas vezes, com o intuito de arrecadar dinheiro e pagar as dívidas.

A reportagem tentou falar com a Real Beneficência Espanhola, responsável pela dívida, mas não conseguiu contato. Em nota, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) disse que o Hospital Espanhol está cedido temporariamente ao estado, como unidade exclusiva para tratamento da Covid-19, e que o destino após desativação dos leitos de Covid vai ser definido pela Justiça. (G1)