Sem dinheiro para aluguel de imóvel, barbeiro monta estrutura de madeira com 1,50 m de largura para trabalhar em Salvador

Barbeiro cria espaço improvisado para trabalhar em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

Após não conseguir pagar o aluguel do espaço em que trabalhava, o barbeiro Flávio Carvalho montou há seis meses uma barbearia improvisada com pedaços de madeira no bairro de Pernambués, em Salvador. Após ter a história divulgada na internet, uma campanha virtual foi aberta para ajudar o barbeiro a comprar um salão de beleza.

Flávio começou na profissão após perder o pai. Aos 20 anos, ele deixou os estudos e começou a trabalhar.

“Resolvi fazer um curso de barbeiro para ajudar no sustento em casa, e assim foi. Tomei gosto pela profissão e estou até hoje”, relata.

Ele trabalhava em um espaço alugado em Pernambués. Porém, com a pandemia, ele não teve condições de arcar com os custos do local. Com despesas de água, energia elétrica, aluguel e internet, os gastos chegavam a custar quase R$ 1 mil por mês.

Foi então que ele teve a ideia de montar o espaço improvisado na rua onde mora, com ajuda de familiares e amigos. O espaço foi feito com caixas de paletes de madeira e só cabe o barbeiro e um cliente. A barbearia improvisada em um 1,50 de largura e 1,80 de altura.

“Medir, cortar, a gente não tinha máquina adequada, o vizinho emprestava a máquina, a gente chegava de noite. Tudo isso atrapalhou um pouco, mas graças a Deus conseguimos”, disse o Gilmar Zurk, primo de Flávio e que ajudou na montagem do espaço.

A barbearia improvisada atraiu a atenção de uma moradora do bairro, que tirou uma foto do local e postou nas redes sociais. Um perfil que divulga boas ações em todo o país abriu uma campanha virtual para ajudar Flávio a montar uma barbearia própria. Para a campanha, o barbeiro até criou uma música.

“Fizeram uma postagem e fizeram uma ‘vaquinha’, pedindo para me ajudar a comprar um espaço para trabalhar. A meta é R$ 40 mil para realizar meu sonho de comprar um espaço e trabalhar dignamente”, cantou Flávio. (G1)