Sobre a presidência da Câmara de SAJ, Picopel revela que optaria por Délcio Mascarenhas: “ele reúne boas condições técnicas”

-
Foto: Voz da Bahia

Na tarde de quarta-feira (26) o empresário Newton Pimenta, popular Picopel, esteve no Programa Meio-Dia e Meia do Voz da Bahia em entrevista a Marcus Augusto Macedo e expressou seu modo incisivo e irônico sobre o personagem que incorporou na política de Santo Antônio de Jesus onde o mesmo fez duras críticas a administração do prefeito Rogério Andrade (PSD). Picopel ainda revelou sua preferência a presidência da Câmara pelo vereador reeleito Délcio Mascarenhas (PSB).

VEJA A ENTREVISTA PARTE DA ENTREVISTA ABAIXO:

Marcus: Rogerio perdeu, Genival ganhou, ou as duas coisas?

Picopel: Nem uma coisa e nem outra. Genival não ganhou nada e Rogério não perdeu absolutamente nada, porque ele não trouxe nada aqui para perder, quem ganhou foi o povo de Santo Antônio de Jesus, quem ganhou foi a região de Santo Antônio e peço Deus que as asas da liberdade sobrevoe sobre nós e que nós não tenhamos nunca mais um prefeito que possa fazer por Santo Antônio o que esse jovem que veio de rapa Bolso, cidade conhecida como Elísio Medrado fez com o município. A cidade não merece ter a sua alma impressa cerceado pelo egocentrismo desse cidadão. Dr. Euvaldo que é meu amigo, está na hora dele vim contribuir com Genival que precisa da sua experiência para transformar Santo Antônio de Jesus em que ela merece.

Marcus: Você se posicionou oposição ao governo Rogério Andrade, tem também algo pessoal contra ele?

Picopel: Uma mãe quando tem um filho, ela tem um amor divino que ninguém até hoje conseguiu descrever o amor que uma mãe tem pelo seu filho e do que ela é capaz. Eu não tenho nada de pessoal contra o Sr. Rogerio Andrade, entretanto, Santo Antônio de Jesus é a minha mãe, é a cidade onde eu nasci. Eu me considero oposição peremptória. Eu falei com aquele cidadão três vezes dentro desses 20 e tantos anos que ele está aqui e ele sabe disso. Reforço que não tenho nada contra ele de pessoal, eu tenho contra quem se atreve a mexer com Santo Antônio de Jesus.

Marcus: Como surgiu a ideia do “Ró”. Por que chamar o prefeito Rogério na intimidade de “Ró” com ironia?

Picopel: Eu usei da intimidade do Dr. Christian com o Dr. Euvaldo Rosa naquele áudio vazado nas redes sociais quando ele disse: ‘Val preciso falar com você, sai daí Val, venha para cá Val, eu gosto de Val e não gosto de Euvaldo‘, então aquilo caiu bem. Quando eu precisei mandar alguns recados para Santo Antônio de Jesus, eu pensei: Rogério não fica bem, André Rogério também não, aí eu ouvindo novamente, pensei que ao invés de chamar de Rogério, eu irei chamar de Ró, até o som fica mais gostoso, ele é mais auditivo, ele é mais carinhoso e o próprio Ró entrou na Justiça pedindo direito de se defender e a Juíza concedeu essa parte a ele, mas não lhe concedeu a outra parte de me processar.

Marcus: Porque as críticas que você gravava ao gestor eram sempre pela madrugada?

Picopel: Primeiro, porque era um momento de muita paz, minha esposa já tinha ido dormir, o movimento já estava mais ou menos arrumado, e eu já tinha lido todas as informações necessárias ao preenchimento do meu cérebro e aí meu amigo, eu antes de falar, eu lia, ouvia, procurava ver aonde tinham as informações que eu precisava e do deleito da madrugada eu iria bater papo com o ‘Ró, Ró, vem cá menino! Cadê você Ró? Senta aqui vamos conversar!

Marcus: Suponhamos que um outro candidato não te agrade, você pode chegar a chamá-lo também nesta intimidade que usou para com Rogério, seria mais ou menos assim?

Picopel: Vamos esclarecer de uma vez por todas: eu não tenho nada pessoal contra o Dr. Rogério Andrade, eu tenho contra a administração do Dr. Rogério Andrade e eu sempre anotei as falhas na administração dele. Eu bati no fechamento do Peti, eu bati no não tratamento correto do Canal do Mutum, eu bati da falência da Policlínica, eu falei das mentiras que circundam a inauguração da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), eu falo do comando que ele tem no HRSAJ (Hospital Regional), então eu não falo dele, eu falo do procedimento dele como gestor. Se um outro candidato qualquer, inclusive Genival, amanhã fazer mal a está terra, eu vou chegar e cobrar aquilo que ele está prometendo fazer e não fez, e irei fazer com o mesmo tom, porque o povo gostou e eu sou um artista do povo.

Marcus: Você se considera um consultor político?

Picopel: Absolutamente que não. Eu não tenho essa competência, eu sou consultor de Ró, ele me contratou como consultor e conselheiro, me deve R$ 30 mil por mês e R$ 1 mil por cada conselho, mas os cofres da prefeitura não estão bons, deve ser por isso que ele não tenha me pagado, e eu vou perdoá-lo, claro que há uma certa ironia e humor nisto que estou falando, mas volto a dizer que não sou consultor, eu não entendo de política a um passo de me nivelar a um Délcio Mascarenhas, um Euvaldo Rosa, um José Reis Filho, esses são consultores, esses são profundos conhecedores de política, mas Picopel não, Picopel é um acompanhador.

Marcus: Os prováveis nomes do secretariado escolhido na administração do governo Genival Deolino te agradam?  Você mudaria algum nome?

Picopel: Andressa Moesse – Secretaria de Assistência Social: tem qualidades; Professor Bernardo – Secretaria da Fazenda: eu não conheço, mas se ele foi indicado do grupo, a gente tem que aceitar porque temos que dar um voto de confiança; professora Sílvia Brito: tem qualidades técnicas para isso; Wenderson Brito da Associação Comercial: também tem capacidade técnica; Cal Vistoria na Secretaria de Esporte: é muito bom, não sei se ele tem competência para exercer esse cargo, mas é um rapaz trabalhador e ele deve procurar pessoas para tocar o esporte de Santo Antônio que é muito importante; Sinho Lemos: é um menino novo e você tem que dar oportunidade a essa pessoas novas.

Marcus: Sobre a possibilidade do ex-prefeito Humberto Leite vir a ser secretário de infraestrutura de Genival, qual sua avaliação?

Picopel: Eu concordaria se ele tivesse desejo de ser. Eu não sei das condições físicas e da saúde de Humberto Leite, eu particularmente não aceitaria, porque você precisa acordar 5 horas da manhã e dormir meia-noite. Eu aprovaria se ele tivesse condições, pois ele foi o melhor prefeito da zona rural nas estradas rurais no tempo dele.

Marcus: Qual sua avaliação para esta nova Câmara de Vereadores a partir de 2021?

Picopel: Eu não gostaria que você tivesse me feito essa pergunta porque a verdade é o seguinte o vereador é um cidadão que representa uma parcela da comunidade, mas a Câmara de Vereadores com toda instituição, representa toda a comunidade, então o Dr. Gil por exemplo, que é um  homem de respeito, como cidadão, que foi o único que colocou sua profissão à disposição daqueles contaminados pelo coronavírus e que não pudesse pagar uma consulta, ele abriu um escritório virtual e ajudou mais de mil pessoas a custo zero, então é um homem digno, é um orgulho para Santo Antônio de Jesus.

Mas por ser novo na política, Gil mesmo declarou que não quer ser candidato à reeleição, ele tem lá os motivos dele e até eu o aplaudo, ele não quer emprego de secretário, isso ou daquilo, mas pecou dizendo que recebeu a visita de dois deputados, que perguntaram o que é que ele queria e ele foi categórico, eu não quero nada, e aí está o grande pecado de Dr. Gil. Ele foi eleito para querer, ou seja, ele deveria ter pedido um milhão para o Hospital Luiz Argolo, um milhão para o esporte, um milhão para saúde no Hospital Regional, para calçamento, que esse dinheiro venha e chegue para ele entregar ao prefeito e fiscalizar, porque o papel do vereador é isso.

Marcus: Sobre a presidência da Câmara, os nomes que estão sendo cotados até o momento são: Chico de Dega (DEM) e o de Délcio Mascarenhas (PSB), o que você acha? Se pudesse optar qual seria sua preferência?

Picopel: Sobre a presidência da Câmara de Vereadores têm Chico e tem Délcio como você colocou. Quem pode dar governabilidade ao governo de forma tranquila sem pestanejar e com a retidão que sempre teve? Me mostre um defeito de Délcio Mascarenhas ao longo desses anos todos como vereador? Ele sempre foi o que ele iniciou. Ele já pisou na bola algum caminho? As pessoas dizem que ele é ladrão, prove que ele é ladrão!

Foi Beija-Flor a vida toda com Renato Machado, só deixou Renato quando ele faleceu, não queriam ele nem no Beija-Flor e nem no Jacu, ele chegou para mim disse que estava no fim da carreira. Délcio não sabia se subia no palanque do Beija-Flor ou no Jacu e o conselho que eu dei foi, em qualquer um dos dois palanques que você subir você pegue sua história política rasga e joga no lixo, que você se elege vereador e chega a Câmara com altruísmo da sua independência, parece que Deus abençoou minhas palavras e ele seguiu meu conselho. Depois, ele fechou com Euvaldo Rosa e fez a governabilidade que Euvaldo precisou.

Então, para concluir, eu não quero saber quem é o candidato de Genival a presidência ou candidato de Rogério, é um problema interna corporis, mas, como você me perguntou esses dois nomes, se eu tivesse com poder divino, eu optaria por Délcio Mascarenhas, sem dúvida, porque ele reúne boas condições técnicas para ser o presidente, sei que irei ser criticado de forma enorme, mas ele está aí a cada ano tendo sempre mais votos.

ASSISTA A MATÉRIA COMPLETA:

Reportagem: Voz da Bahia