Sobre retorno ao grupo do prefeito de S. A. de Jesus, Zé Reis aponta: “não houve nem pirulitinho e nem pirulitão”

0
206
-
ASCOM - Prefeitura de S. A. de Jesus

Após a decisão de se reintegrar ao grupo político do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade (PSD) (clique e veja), o ex-candidato a deputado estadual pelo município, Dr. José Reis Filho (PTB), afirmou em entrevista a Clube FM que nunca saiu do grupo (na foto acima ainda tem: Hernane Mercês (PV); presidente da Câmara Antônio Nogueira, conhecido Tom (PSB); Dalva Mercês (PSB) e o ex-prefeito Euvaldo Rosa (PSB)), mas retornou de um recesso após reuniões com as lideranças , “eu nunca sair, eu estava em um recesso, observando a melhor forma de colaborar com o desenvolvimento de Santo Antônio de Jesus. Muita gente não entende que a gente faz política no município há 43 anos, o que aprendi com essa longevidade é que ‘nós somos trem, mas não somos estação’. A gente vai passar e Santo Antônio de Jesus vai ficar. Repetindo, eu nunca saí do grupo, apenas divergimos em algumas situações onde entendemos que iríamos ver como um alerta para nos posicionar em relação a isso. Depois de várias reuniões, neste último sábado foi o desfecho de todas as conversações, fizemos alguns ajustes, aceitamos sugestões e estamos aí tentando ajudar a cidade. A forma de ajudar Santo Antônio de Jesus não é ir correndo para o ‘zap zap’ [sic], e dizer que a cidade está ruim. A maneira correta é pontuar sobre os problemas e dar ideias no processo administrativo, mas tenha certeza de que não são as melhores ideias do mundo, entretanto, são as mais bem-intencionadas para ajuda o nosso povo”, afirmou.

José Reis comentou também sobre sua motivação para retornar ao grupo, tendo em vista o que foi proposto nas reuniões, “o que nos levou a rever nossa posição e tentar colaborar numa área que eu tenho conhecimento, dentro do processo administrativo, foi justamente o compromisso de ser escutado as nossas ações”, disse.

Por fim, o advogado ainda declarou que apoiará a gestão voltando a atuar como consultor jurídico da Câmara de Vereadores, mas salientou que não houve nenhuma negociação de interesses pessoais, “algumas pessoas ficam falando: ‘com certeza recebeu um pirulito’ ou ‘ele recebeu um pirulitão’. Entretanto, nada disso aconteceu, não estamos querendo transmitir interesses pessoais, mas sim comunitários. O que eu ganho em pagamento do interesse comunitário é a satisfação pessoal. A administração pública municipal é feita pela prefeitura com o auxílio da Camará Municipal, eu recebi um convite para realizar consultorias jurídicas da Câmara através das análises mais criteriosas dos projetos enviados. No final, não houve pirulitinho, nem pirulitão, mas sim um convite para retornar à consultoria e a boa vontade de servir Santo Antônio de Jesus”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui