Vazamento de dados: entenda o que fazer nessa situação

Foto: Reprodução/internet

A segurança dos dados na internet é uma questão delicada e que tem sido discutida com cada vez mais cuidado nos últimos anos. Com número crescente de compras e transações sendo realizadas em plataformas online, além do alto nível de compartilhamento de informações pessoais, os dados se tornam ainda mais preciosos, o que aumenta as investidas por parte de pessoas mal-intencionadas.

Em janeiro de 2021, veio a público o vazamento de dados pessoais de 223 milhões de brasileiros, no que pode ser considerado o maior compartilhamento de informações na história do país. Foram divulgados milhões de nomes completos, CPFs, datas de nascimento e outros dados de pessoas vivas e mortas, que ficaram disponíveis em um fórum na internet. Também era possível obter uma lista completa, com informações como endereços, telefone, renda mensal e outras, mediante pagamento de bitcoins.

O volume de dados vazados assusta, e é preciso ter cautela: muitos sites alegam indicar se os dados pessoais foram vazados ou não, entretanto, não é recomendado inserir informações pessoais como CPF e data de nascimento nesse tipo de ferramenta, já que não é possível afirmar com certeza que as informações estarão seguras e não serão usadas maliciosamente. Resta proceder como se seus dados realmente estivessem na lista das informações vazadas, já que não é possível ter certeza.

No caso deste megavazamento, há pouca coisa que a população pode fazer na prática, uma vez que muitas das informações em circulação são dados pessoais inalteráveis. Entretanto, é possível tomar alguns cuidados no dia a dia, como redobrar a atenção em relação a ligações e e-mails de contatos desconhecidos. Deve-se evitar confirmar sua identidade pessoal em caso de uma suposta ligação de empresa de serviços, já que a pessoa do outro lado da linha pode não fazer parte de uma empresa e estar, na realidade, colhendo informações para uso indevido. Também é recomendado evitar entrar
em links desconhecidos recebidos por e-mail ou mensagem de texto.

Outra dica importante é conferir a saúde das senhas de e-mail, redes sociais e portais em geral, sendo um ótimo momento para trocar senhas antigas ou que já estejam sendo usadas em outros sites. Existem aplicativos que geram senhas aleatórias, com maior nível de segurança, sendo importante manter o registro dessa informação em local seguro.

Além disso, é importante manter os aparelhos e aplicativos atualizados. Seja num Notebook Lenovo i3 ou até mesmo em smartphones e tablets, manter as atualizações em dia garantirá que tudo esteja funcionando corretamente, inclusive as configurações de privacidade.

Por fim, é recomendado realizar o cadastro em sites e aplicativos oficiais do governo, como o aplicativo “Caixa Tem”, que foi usado para conceder benefícios sociais, como o auxílio emergencial durante a pandemia. Desta forma, outra pessoa que tenha todos os seus dados pessoais não poderá fazer o cadastro em seu lugar, o que permitiria o acesso a benefícios do governo em seu nome, como saque emergencial do FGTS, auxílio emergencial e benefícios futuros que o governo possa oferecer – situação que pode trazer muita dor de cabeça.

Ainda não existe um consenso em relação à origem dos dados. Agora, resta às autoridades, como Ministério Público Federal e Polícia Federal, realizar as investigações e tomar as medidas necessárias quanto ao caso. (Fonte: Acorda Cidade)