Após ex revelar ameaças, advogados pedirão nova prisão de Iuri Sheik acusado de assassinar empresário em SAJ

Foto : Alberto Maraux/SSP

O influenciador digital acusado de matar o empresário Willian Oliveira, Iuri Sheik, pode voltar a ser preso. Após a mãe do filho mais novo do suspeito, Bruna Luma, expor no domingo (16) ameaças feitas a ela pelo ex-namorado, os advogados da digital influencer revelaram que vão pedir a prisão de Sheik. De acordo com Otto Lopes, a conduta de Iuri demonstra que ele “é um alto risco à garantia da ordem pública”

“Ele brinca com o Judiciário, brinca com a Justiça, demonstrando que não tem medo e não respeita ninguém […] Nós vamos levar Bruna pra registrar o boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher e vamos representar pela prisão dele, diante dos crimes que ele cometeu, inclusive crimes contra honra, crimes de ameaça e crimes, inclusive, de expor conteúdo sexual sem autorização de gravação e sem autorização de divulgação contra Bruna”, afirmou o representante em entrevista à Record TV Itapoan, nesta segunda-feira (17).

Segundo o advogado, além das infrações penais citadas, Sheik também pode ser indiciado por crime de perseguição.

Ele acrescenta que o suspeito chegou a declarar que “fuzilaria” o casamento da ex-namorada e “qualquer pessoa que esteja com ela e ela”.

Em vídeos publicados ontem nos stories do Instagram, Bruna Luma afirma que estaria sendo perseguida pelo pai do seu filho. Em áudios de WhatsApp expostos por ela, Iuri Sheik “manda” ela atender ligações dele.

Em participação na Record, a influenciadora revelou que o ex não paga pensão do filho, mas que ela nunca denunciou para que ele não voltasse à prisão. “Às vezes ele mandar 500 reais, o valor de duas garrafas de uísque que ele bebe”, disse.

De acordo com Otto Lopes, a defesa pedirá medida protetiva em favor da mulher, com impedimento de que Sheik mantenha qualquer tipo de contato com ela ou use o nome dela de qualquer forma.

Soltura

Iuri Santos Abraão está em liberdade desde setembro de 2020, quando a Justiça concedeu ao suspeito habeas corpus pedido pela defesa. Ele aguarda o julgamento do caso.

O influenciador digital é acusado de matar o empresário Willian Oliveira, mais conhecido como Will, durante os festejos de São João em Santo Antônio de Jesus, no recôncavo baiano, em 2019. (BNews)