Após liberar ‘fase verde’, prefeito de Salvador estuda protocolos para eventos: ‘Fundamentais para a economia’

Foto: Divulgação

A “fase verde” de liberação de atividades foi ativada em Salvador nesta sexta-feira (9). A medida foi tomada porque a taxa de ocupação de leitos de UTI na capital chegou a 58%. Agora, o prefeito Bruno Reis estuda protocolos para liberação de eventos de até 200 pessoas.

O prefeito alertou para o fato de que a liberação de atividades não significa que Salvador esteja livre da pandemia. Segundo ele, as medidas de prevenção que já são conhecidas serão mantidas.

“Nós temos que deixar claro aqui que nós não estamos livres da pandemia. Ninguém pode garantir que uma nova variante, como a Delta, não chegue aqui. Devemos seguir tomando todos os cuidados, todas as precauções. Utilizando máscaras, evitando aglomerações, fazendo higienização e se vacinando”.

“O que fez a gente acionar a fase verde, foi o fato de Salvador, hoje, estar com 58% de ocupação dos leitos de UTI, com uma disponibilidade de vagas maior do que nós tínhamos no passado, porque tanto prefeitura quanto governo do estado abriu mais leitos, e também o avanço do processo de vacinação”.
Segundo o prefeito, a fase verde foi pensada ainda para diminuir os impactos do avanço da Covid-19. Nessa fase, já estão liberados eventos com até 100 pessoas, como casamentos, formaturas e aniversários.

“Depois de um ano e meio, praticamente, nós estamos retomando os eventos sociais na nossa cidade. Tá liberado show, bilheteria e sonorização em logradouro público? Não. O que nós estamos permitindo são aniversários, casamentos, formaturas, com protocolos rígidos definidos, essa semana restrito a 100 pessoas”.

“A partir da semana que vem, se os números continuarem caindo e as ocupações de leitos de UTI estiverem abaixo de 60%, nós vamos começar a ter eventos sociais com 200 pessoas”.
Protocolos para eventos
Bruno Reis destacou que, para os eventos de até 100 pessoas, a prefeitura já estabeleceu protocolos, com o distanciamento entre mesas, uso obrigatório de máscaras, e disponibilidade de álcool em gel para higienizar as mãos.

Segundo o prefeito, esses protocolos precisam ser seguidos, para que a capital baiana possa retomar atividade econômica.

“Até o dia 15 de julho, há uma preocupação em relação aos números diante de sucessivos eventos de datas comemorativas que tivemos no mês de junho. No início do mês de junho nós tivemos o feriado de corpus christi, depois o dia dos namorados, o São João e por último o feriado do 2 de julho. Há um risco dos números voltarem a crescer, por conta de tantos eventos em um único período”.

“Se isso não ocorrer, a prefeitura tem o desejo de definir os protocolos para retomada dos eventos a partir do mês de agosto, se nós continuarmos a avançar com as vacinas e os números continuarem em queda”.

O prefeito fixou a data do dia 15 de julho, próxima quinta-feira, para detalhar quando e como os eventos serão realizados.

“Os eventos são fundamentais para a economia da nossa cidade. Nós temos mais de seis mil pessoas que receberam o SOS Cultura, que estão há quase 18 meses sem trabalhar. Foi o único segmento que em nenhum momento voltou. Foi o mais impactado e, efetivamente, as pessoas depois de tanto tempo sem trabalhar já estão passando dificuldade”.

“Com responsabilidade, nós já podemos caminhar para um avanço em relação à liberação de eventos, que já estão ocorrendo em outros lugares do mundo, em outras capitais”.

Fase verde

'Fase verde': Parques, teatro, museus e parques de diversão voltam a funcionar em Salvador — Foto: Reprodução

Na fase verde, retomam o funcionamento em horário livre e todos os dias: teatros, quadros e campos públicos municipais e parques de diversão. Os parques públicos podem funcionar, mas de segunda a sábado.

As praias também serão abertas de segunda a sábado, igualmente sem restrição de horário – exceto a praia do Porto da Barra, que estará aberta de terça a sábado.

Também voltam a funcionar centros culturais, museus e galerias de arte, das 10h às 20h; espaços de eventos sociais (casamentos, aniversários, bodas, formaturas e afins), espaços de eventos infantis e circos, das 10h às 23h.

Passam a funcionar em novos horários: comércio de rua, das 9h às 19h; shoppings centers, centros comerciais e semelhantes, das 10h às 22h; e restaurantes, bares, pizzarias, temakerias e similares, das 11h às 23h30. (G1)