Brasil receberá mais 36 milhões de doses da Janssen

Foto: Reprodução/TV Globo

O Governo Federal e a Johnson & Johnson, grupo da fabricante da vacina contra a Covid-19 da Janssen, confirmaram que até o final do ano serão enviadas 36,2 milhões de doses deste imunizante. Não foi informado quando chegará o primeiro lote.

A utilização do imunizante, porém, está indifinida. Este tipo de vacina prevê uma dose e apenas em adultos. A distribuição para a primeira dose ou dose única foi encerrada no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, foi concluída.Até o momento, a Janssen só conseguiu autorização pra uso emergencial junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

A farmacêutica afirma que quando um reforço da vacina foi administrado seis meses após a dose única, os níveis de anticorpos aumentaram nove vezes após uma semana e continuaram a subir para 12 vezes mais após quatro semanas a partir do reforço.

Mas apenas 4,8 milhões de brasileiros poderiam receber a possível dose de reforço, número recebido e aplicado no país – 1,8 milhão antecipado pela farmacêutica e 3 milhões doados pelo governo dos Estados Unidos.Sobrariam 31,4 milhões de doses caso a dose de reforço seja autorizada.

O laboratório informou que “segue trabalhando em estreita cooperação com a Agência nesse processo para obter todas as certificações necessárias e avançar com o pedido de registro definitivo de sua vacina contra a COVID-19 para indivíduos com 18 anos ou mais até o final de 2021”.

A validade da vacina, a partir da fabricação, é de 2 anos quando armazenada a -20 graus Celsius, e apenas seis meses quando refrigerada a temperaturas entre 2 e 8 graus Celsius, que é o que acontece na imensa maioria dos municípios brasileiros. Fonte: CNN Brasil