Camaçari: Morte de homem que denunciou grilagem segue sem solução; veja vídeo

-
Foto: Reprodução / Youtube do Correio

O assassinato de um homem que denunciava grilagem de terras em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), segue sem solução até esta quinta-feira (1°). O crime ocorreu depois que a vítima, Wilson Messias de Souza, o Cidinho, denunciou em vídeo um esquema de grilagem de terra em Vila de Abrantes comandado por policiais militares. Segundo o Correio, Cidinho era herdeiro, junto com familiares, de terras na localidade de Fazenda Malícia, que fica atrás do Outlet Premium.

No esquema, os PMs estariam a serviço de um homem identificado como Cleves Salviano da Silva. “Tem um suposto proprietário, tal de Cleves Salviano da Silva. Esse cara aí está enchendo o meu saco. Fui na Corregedoria, na delegacia e nada resolve porque ele disse que compra todo mundo. Compra juiz, compra delegado, agentes policiais, compra até o comandante da PM … Ele tem dinheiro. Mas é grileiro. É do Belém do Pará.  Saiu de lá para roubar as terras aqui. As minhas terras ele não vai roubar…”, diz Cidinho em vídeo.

Ainda segundo a reportagem, mesmo que a investigação não tenha sido concluída, parentes da vítima não têm dúvida de que o crime está associado à grilagem comandada por Cleves no Loteamento Hilda Malícia. No dia 12 de abril, Cidinho foi surpreendido por dois homens a bordo de uma moto em Vila de Abrantes. Segundo o irmão dele, antes de atirar, um dos acusados teria dito: “Cidinho sua hora chegou” e atirou. Ele morreu no local”. (BN)