Chico e Pedro alegam que foram alvos de fake news: “suspeito desse vagabundo; ele nunca vai ser nada em S. A. de Jesus”

Foto: Montagem / Voz da Bahia

Os vereadores do município de Santo Antônio de Jesus, Francisco de Assis Lima Damasceno, popular Chico de Dega (DEM) e Pedro Lopes Ribeiro, conhecido Pedro de Teca (PSD), disseram que foram alvos de fake news. Os edis apontam que foram publicadas notícias falsas com os seus nomes nas redes sociais. Os mesmos não expuseram quais foram as publicações, mas em contato com o repórter Jânio Santana os dois desabafaram sobre o caso e as providências que já foram tomadas.

Chico de Dega:

Chico de Dega, se pronunciou sobre o caso no plenário da Câmara de Vereadores e afirmou que ficou bastante irritado assim que tomou conhecimento, “eu acho que pessoas de bem não usam a imagem de qualquer cidadão para inventar qualquer que seja notícia que não seja verídica. Eu estou com minha consciência tranquila quanto a isso, tanto eu, quanto o vereador Pedro, fomos prestar queixa na delegacia, assim como a Câmara também está se movimentando sobre isso, porque o nome de uma pessoa não pode ser usado de qualquer maneira”, alegou.

Ainda sobre as fake news, o vereador Chico confirma que não prospera, “eu não vou dar muita ênfase a esses tipos de bandidos, vagabundos que usa as redes sociais para fazer isso. Eu não quero nem identificar esse cidadão, porque eu sei que não vou me controlar, mas eu espero que a justiça haja e que possa averiguar”, retruca.

O suspeito da fake:

Sobre o autor da criação dessas fake news, Chico diz que não vai direcionar tal atitude a um determinado cidadão mais afirma: “é uma pessoa que não tem caráter moral e dignidade e nunca vai ser nada em Santo Antônio de Jesus; eu não posso revelar o nome, mas suspeito desse vagabundo que não serve para nada. Eu espero que seja descoberto e que seja ele mesmo”, revela. Sobre o posicionamento dos demais vereadores a respeito do caso, Dega afirma que teve o apoio de todos por conhecer sua conduta dentro da Casa Legislativa.

Pedro de Teca:

Já o vereador Pedro de Teca, que também teve seu nome envolvido nas informações falsas no whatsApp, falou sobre o caso e demonstrou tranquilidade na condução das investigações, “já aguardávamos que vinhe-se algum tipo de ataque em relação ao nosso trabalho, mas no campo político e não para o lado pessoal”, argumentou. Ainda sobre a repercussão dessas notícias falsas, Teca aponta não se abalar e afirma já ter tomado as providências necessárias, “já prestamos queixa, o Dr Edílson Magalhães nos ouviu, deu toda a atenção. Aqui na Câmara de Vereadores eu solicitei que fosse criada uma comissão para que possamos ir em Salvador na SSP (Secretaria de Segurança Pública) para pedir à Polícia Federal  que investigue o caso.” relata. O vereador revela que há um norte de onde pode ter partido essas fake news, “por enquanto é apenas suposições, por isso vamos aguardar; a justiça está investigando e vamos em breve saber de que celular partiu a primeira postagem para tomarmos as devidas providências” esclarece.

Ameaça:

Durante plenário Pedro aproveitou a oportunidade para revelar que se sente ameaçado, “eu e o vereador Chico de Dega está sujeito a acontecer o que aconteceu no Rio de Janeiro (caso Mariele Franco). Eu tive uma conversa muito perigosa no qual pedem para eu me decidir politicamente. Eu tenho medo do que aconteça. O caso de Mariele foi um crime político e Santo Antonio no caminho que está indo, caso a justiça não tome providência, não está livre disso não. Por isso estou tomando o maior cuidado evitando de ir nas zonas rurais a noite porque depois de um ataque desse, fazer qualquer coisa é o mínimo”, finaliza.

*Os edis nesta matéria não informaram quais foram as notícias falsas plantadas nas redes sociais.

Redação: Voz da Bahia