China inicia testes de swab por via anal para identificar coronavírus

-
(Hector Retamal/AFP)

Visando o combate à pandemia do novo coronavírus, a China instaurou um novo protocolo no sistema de testagem para a covid-19. Os swabs — ou em bom português, cotonetes — estão sendo usados em mais um local além do nariz e da garganta. 

Sim, é exatamente onde você está pensando. De acordo com meios de comunicação asiáticos, estão sendo utilizadas amostras coletadas no ânus dos possíveis contaminados.

A justificativa dos médicos chineses para o exame quase-que-proctológico é que pacientes em recuperação podem continuar testando positivo para o coronavírus mesmo após as amostras coletadas no nariz e na garganta terem vindo negativas. 

Analisando o trato digestivo inferior, é possível saber com precisão se a pessoa ainda possui o Sars-Cov-2 em seu organismo. 

“Usando teste de swab anal, podemos aumentar nossa taxa de identificação de pacientes infectados, porém, devemos ressaltar que esse tipo de coleta não é conveniente como os outros exames”, afirmou o infectologista Li Tongzeng à rede de televisão chinesa CCTV neste domingo.

Apesar da suposta efetividade do novo protocolo, médicos e pacientes chineses questionam a nova opção por conta do eventual constrangimento causado pela coleta. Em uma pesquisa feita na rede social Weibo, cerca de 80% das pessoas que participaram afirmam que não aceitariam o método invasivo.

Com a falta de popularidade do metódo, os médicos chineses afirmam que o PCR anal somente será utiliziado em grupos seletos, como pessoas que estão nos centros de quarentena. (Correio da Bahia)