Com isolamento social e decretos com restrições, Morro de São Paulo vira ‘ilha fantasma’

-
Foto: Reprodução/TV Bahia

Com a necessidade do isolamento social e os decretos proibindo hospedagem de turistas e transporte marítimo, por causa do coronavírus, a ilha de Morro de São Paulo, um dos principais destinos turísticos do baixo-sul da Bahia, virou uma “ilha fantasma”.

Um morador resolveu sair e mostrar como está a ilha, que é administrada pela cidade de Cairu. Nas imagens, é possível ver as ruas e praças completamente vazias. Segundo o morador, Morro de São Paulo está deserta.

“Ilha que bota 10 mil pessoas por dia está deserta. Tinha quatro dias de quarentena, aí resolvi dar uma saída para pegar um solzinho, e olha como está Morro: deserta. Aqui a lei está sendo cumprida. Eu estou até com medo de fantasma aqui, eu sozinho num lugar desse aqui. Já vou me resguardar de novo, porque o negócio está feio. Olha a ponte como é que está: deserta”, relatou o morador enquanto filmava as ruas da ilha.

No dia 19 de março, o governador Rui Costa emitiu decreto de situação de emergência, que suspendeu o transporte marítimo para Morro de São Paulo. O decreto tem prazo de 180 dias e pode ser prorrogado.

Já em 31 de março, a prefeitura de Cairu publicou decreto proibindo a renovação de hospedagem de turistas na cidade, interditando praças, quadras, campos e outros equipamentos públicos, entre outras medidas.

O município de Cairu ainda não tem casos confirmados de coronavírus entretanto, até a manhã desta sexta-feira (10), a Bahia havia registrado mais de 560 pessoas infectadas, com 19 mortes em decorrência da doença. (G1)