Coronavírus é contagioso antes dos sintomas aparecerem, revela ministro chinês

-
Foto : Getty Images/Xiaolu Chu

O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, revelou neste domingo que coronavírus pode ser transmitido mesmo da manifestação dos primeiros sintomas e que o período de incubação pode variar de 1 a 14 dias.

Ele comparou o novo vírus à Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), na qual isso não acontecia. O Sars foi um coronavírus que se originou na China e matou quase 800 pessoas em todo o mundo em 2002 e 2003.

— De acordo com informações clínicas recentes, a capacidade de propagação do vírus parece estar ficando um pouco mais forte — disse Ma em uma entrevista coletiva lotada, no segundo dia do feriado do Ano Novo Lunar, acrescentando que o conhecimento científico sobre o vírus ainda é limitado.

A China reforçou suas medidas e restrições neste domingo para impedir a epidemia de pneumonia viral causada pelo coronavírus que já provocou 56 mortes e quase 2 mil infecções, enquanto os Estados Unidos e a França se preparam para tirar seus cidadãos de Wuhan, epicentro da doença.

A cidade de 11 milhões de habitantes está fechada para entradas e saídas desde quinta-feira, ao lado de grande parte da província de Hubei, no centro do país, da qual é a capital. Acredita-se que o vírus surgiu no final de 2019, em um mercado de peixe que Wuhan que vendia ilegalmente animais selvagens.

Essa medida sem precedentes, que afeta dezenas de milhões de pessoas, tem como objetivo conter a propagação da epidemia, que o presidente chinês Xi Jinping chamou de ameaça “grave”.

Fora do epicentro da doença, quatro cidades — incluindo Pequim e Xangai — anunciaram a suspensão do tráfego de ônibus de longa distância, uma medida que afetará milhões de pessoas que viajam por ocasião do feriado do Ano Novo, o principal na China.

Além disso, a província de Guangdong (Cantão), a mais populosa da China, impôs no domingo a seus 110 milhões de habitantes a obrigação de usar uma máscara respiratória. Essa determinação — também aplicada na província de Jiangxi e em outras grandes cidades — já está em vigor em Wuhan.

Quase todas as mortes foram registradas na província de Hubei, mas no domingo o vírus provocou sua primeira vítima fatal em Xangai, a grande metrópole financeira no leste do país.

O patógeno se espalhou para a China e vários outros países do planeta, tão distantes quanto a França, os Estados Unidos ou a Austrália.

O Departamento de Estado dos EUA disse no domingo que vai contratar voos de Wuhan para São Francisco para sua equipe consular e outros cidadãos americanos que estão na cidade.

Por seu lado, o grupo automobilístico francês PSA (responsável por marcas como a Peugeot) anunciou que repatriará seus trabalhadores residentes na região de Wuhan e suas famílias.

As autoridades do Japão e da Coréia do Sul também estão estudando medidas semelhantes para seus compatriotas naquela região.

(ibahia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui