Corpo é achado ao lado de bilhete relacionado a chacina no Paraguai

Foto: Reprodução Redes Sociais

A polícia paraguaia encontrou um cadáver na noite de sábado (16) na cidade de Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil.

Ao lado do corpo, baleado na cabeça, foi encontrado um bilhete relacionando o crime à chacina que deixou quatro pessoas mortas naquela cidade no dia 10, incluindo duas estudantes de medicina brasileiras.

A carta diz: “Matei 3 meninas inocentes, fique de exemplo pjc”.

Segundo a polícia paraguaia, o homem é o paraguaio Derlis David Sanches Ayala, de 23 anos. Ele foi encontrado após uma ligação avisando sobre o encontro do corpo.

O alvo do crime de sábado era Osmar Vicente Álvarez Grance, 32, conhecido como Bebeto. Mais três mulheres foram mortas na mesma ocasião: Hayllee Carolina Acevedo Yunis, filha do governador do estado paraguaio de Amambay, e as brasileiras Rhannya Jamilly Borges de Oliveira e Kalline Reinoso de Oliveira, todas estudantes de medicina.

Inicialmente, a polícia suspeitava que a chacina tivesse sido cometida a mando do PCC. Segundo essa linha de investigação, Grance era alvo da facção criminosa por ser suspeito de ter delatado criminosos da facção que acabaram presos.

Sete pessoas suspeitas de envolvimento com esse crime foram presas, entre os quais seis brasileiros.

No dia 14, porém, a polícia paraguaia fez uma operação dentro da penitenciária de Pedro Juan Caballero para investigar a suspeita de que um narcotraficante paraguaio seja o mandante da chacina. Durante a vistoria policial, Faustino Ramón Aguayo Cabanas estava uma cela VIP com sua namorada, que é parente de um político local da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero.

Uma onda de violência na fronteira do Brasil com o Paraguai impôs uma rotina de medo e fez com que autoridades dos dois países se mexessem para tentar combater a ação do narcotráfico na região.

Os casos ainda são investigados e as polícias paraguaia e brasileira fecharam um acordo para operações conjuntas, bloqueios nas vias e compartilhamento de informações com objetivo de coibir a ação dos grupos criminosos de ambos os lados da fronteira.

ONDA DE VIOLÊNCIA NA FRONTEIRA

Agosto de 2016 – O traficante Jorge Rafaat Toumani, 56, é morto a tiros, no centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia onde morava, em execução planejada pelo PCC. Um traficante que abastecia o PCC e Comando Vermelho, Jarvis Chimenes Pavão, tomou o controle da região

Abril de 2017 – Criminosos invadiram a sede da transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este, próxima à fronteira com o Brasil, e roubaram cerca de US$ 40 milhões. Crime foi atribuído ao PCC

Dezembro de 2017 – O narcotraficante brasileiro Jarvis Chimenes Pavão, 49, foi extraditado do Paraguai para cumprir pena de 17 e nove meses no Brasil

Julho de 2018 – O brasileiro Eduardo Aparecido de Almeida, 39, considerado o chefe regional do PCC, no Paraguai e Bolívia, é preso em Assunção, capital paraguaia

Novembro de 2018 – O Paraguai expulsa do país o traficante Marcelo Piloto, apontado como um dos líderes do CV, e o também traficante Rovilho Alekis Barboza, conhecido como Bilão, e integrante da facção criminosa PCC

Fevereiro de 2019 – Considerado pelas autoridades policiais como o chefe do PCC na fronteira do Brasil com o Paraguai, Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, conhecido como Minotauro é preso pela Polícia Federal em Balneário Camboriú (SC)

Abril de 2019 – A Polícia Federal apreendeu cerca de meia tonelada de cocaína no momento em que um helicóptero, que transportava a droga, havia pousado para reabastecer na zona rural de Presidente Prudente (558 km de SP). A organização criminosa que usava o helicóptero buscava a droga no Paraguai

Dezembro de 2019 – Sob o argumento de que há “níveis críticos de violência” e ações da facção criminosa PCC na região, o Ministério Público Federal decidiu fechar o seu prédio em Ponta Porã (MS), na fronteira do Brasil com o Paraguai, e transferir suas atividades para a cidade de Dourados (MS), a 120 km de distância?

Janeiro de 2020 – Setenta e cinco presos, a maioria membros do PCC fugiram de uma prisão em Pedro Juan Caballero, no Paraguai

27.set.21 – Carlos Limar de Souza Lima é encontrado decapitado em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia. Ele é o 4º brasileiro morto na região em três dias

8.out.21 – O vereador de Ponta Porã (MS), Farid Afif (DEM), foi assassinado a tiros na cidade enquanto andava de bicicleta

9.out. 21 – Ataque com mais de cem tiros mata quatro pessoas em Pedro Juan Caballero. Entre as vítimas, duas brasileiras estudantes de medicina e a filha do governador de Amambay. A polícia suspeita que o alvo era o paraguaio Osmar Vicente Álvarez Grance

11.out.21 – Polícia paraguaia prende seis brasileiros suspeitos de participarem da chacina na fronteira

12.out.21 – O policial paraguaio Pastor Miltos Duarte foi morto a tiros próximo a Capitán Bado, no país vizinho