Dia Mundial da Doença de Chagas, nesta quarta-feira (14), alerta para o diagnóstico precoce

Foto: Reprodução/internet

No Dia Mundial da Doença de Chagas, celebrado nesta quarta-feira (14), a comunidade médica faz o alerta sobre a importância de dar visibilidade à doença silenciosa que compromete a saúde do coração e do sistema digestivo. Embora muitos acreditem que a transmissão é provocada por meio da picada do Barbeiro, a doença é causada pelo protozoário eliminado nas fezes do inseto, geralmente quando uma pessoa é picada e coça a região atingida, fazendo com que as fezes entrem na corrente sanguínea.
 
Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam haver entre 6 e 7 milhões de pessoas contaminadas pela Doença de Chagas no mundo. No território brasileiro, 70% dos pacientes portadores da doença residem nas periferias das grandes cidades em condições tão precárias quanto às encontradas na zona rural. 
 
“A Doença de Chagas crônica só passou a contar com obrigatoriedade de notificação no ano passado. Até então, estimamos que no Brasil existem entre 1,9 milhão a 4,8 milhões de pessoas contaminadas. É uma variação muito grande. Ainda se estima que menos de 10% da população que tem a doença tem conhecimento disso”, diz uma das médicas da Casa de Chagas, Cristina Carrazzone. (Fonte: Folha PE)