Em carta, White Martins alertou sobre colapso no AM em julho de 2020

Foto: Divulgação

O ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo confirmou, nesta terça-feira, 15, a existência de uma carta enviada pela White Martins ao governo do Amazonas, em 16 de julho do ano passado, na qual alertou o estado sobre o iminente risco de colapso na distribuição de oxigênio hospitalar para as unidades de saúde.

No documento, a empresa solicitou ainda que o governo reajustasse o contrato firmado entre as partes para contemplar o novo montante fornecido e produzido.

“Pedimos suas urgentes medidas, para não haver fornecimento sem cobertura de saldo contratual”, pediu a White Martins.

A fornecedora do insumo demonstrou preocupação com a situação e previa que, em setembro, a situação beiraria o colapso. Mesmo com o iminente colapso do fornecimento, Campêlo disse que naquele momento, “não estava sendo feita compra de oxigênio”.

A CPI da Covid tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no combate à pandemia e no agravamento da crise sanitária no Amazonas com o desabastecimento de oxigênio hospitalar, além de apurar possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios. (A Tarde)