Embrapa aposta em pesquisa que pode substituir transgênicos

Foto : Jorge Duarte/Secretaria Geral da Embrapa

O novo presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Celso Luiz Moretti, divulgou as frentes que terão prioridade na agenda de 2020. Entre elas, uma técnica que pode vir a substituir os transgênicos.

Moretti já estava a frente do cargo, interinamente, há seis meses e foi confirmado na última semana como titular pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

Moretti afirmou que a empresa irá permanecer no próximo ano com uma “agenda robusta” e três frentes terão prioridade. Uma delas trata-se de uma edição genômica que permite, por meio das chamadas tesouras genéticas, editar o DNA  de plantas, animais e microrganismos.

“Acredito que essa tecnologia substituirá os transgênicos. Isso vai impactar na questão de barreiras a alimentos que hoje, por exemplo, não conseguem chegar à Europa por causa da transgenia”, avaliou o presidente.

As outras propostas para o ano de 2020 são o início do processo de certificação e comercialização de produtos com a marca conceito Carne Carbono Neutro (CCN), que age em relação aos gases produzidos pelos animais de abate, prejudiciais para o meio ambiente, e o investimento em agricultura digital, que consiste em utilizar tecnologias como drones e sensores para o avanço da agricultura, além do possível uso de novas tecnologias de conectividade.

(metro1)