‘Estou on há oito anos, vou ligar o off’, diz ACM Neto sobre fim da gestão

(Valter Pontes/Secom PMs)

O prefeito ACM Neto afirmou nesta quarta-feira (26) que pretende descansar e “ligar o off” ao fim do seu segundo mandato à frente de Salvador, que acontecerá em dezembro. “Eu estou on há oito anos, quase. E aí vou ligar o off”, afirmou, ao ser questionado sobre as próximas eleições para presidente da Câmara Municipal.

“Passou eleição, passou novembro, eu vou me debruçar, me dedicar à transição, para, qualquer que seja o prefeito eleito eu passar o bastão, com toda dignididade, dando todas as condições para a futura gestão assumir e fazer o que tem que ser feito. E depois disso eu vou ligar o off. Eu tô on há oito anos, quase. E aí vou ligar o off”, afirmou Neto, durante evento na Barroquinha.

Ele disse que caberá ao próximo gestor se preocupar com a nova legislatura. “Não sou daqueles que têm dificuldades de encerrar ciclos, pelo contrário. O meu está chegando ao fim daqui a 4 meses e meio. Sei me colocar no meu lugar, não quero ser sombra de ninguém (…) Eu vou concluir meu trabalho e pronto. Quem vai cuidar de eleição de Câmara da próxima legislatura é o próximo prefeito, não sou eu”.

O prefeito ainda brincou com os jornalistas presentes que não tem interesse em seguir a carreira de comentarista político. “Não quero e nem vou tomar o lugar de vocês. Não vou bater na porta dos veículo de comunicação pra pedir emprego de ninguém, ou seja, não vou ficar comentarista político, colunista, nem analista político”, disse.

Neto falou também que ainda existem muitas perguntas sem resposta sobre o coronavírus e é preciso ter cautela. “Estamos acompanhando com preocupação essas notícias de reinfecção que começaram a surgir ao longo dessa semana”, diz. “Essas notícias reforçam o que a gente vem dizendo desde o começo. Esse inimigo é poderoso, perigoso e mesmo a ciência, com toda sua qualificação, ainda não conseguiu trazer resposta para todas as dúvidas”.

Ele diz acreditar que em 2021 ainda serão precisos cuidados. “Não adianta a gente imaginar que vai começar o ano de 2021 tranquilamento. Vejo que às vezes cria-se uma expectativa em relação à vacina (…) Eu acho que não vai ser tão rápido assim para você imunizar. Vai demorar, um processo trabalhoso de imunização coletiva”, disse. Ele também lembrou que ainda nenhuma vacina respondeu quanto tempo de imunidade elas darão. “Você toma uma dose da vacina, por quanto tempo você vai estar protegido? Existem muitas perguntas”. 

O prefeito também comentou uma declaração do governador Rui Costa, que afirmou defender até uma aliança do PT com o DEM e o PSDB contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições. “Política é feita de diálogos e eu não tenho barreira de estabelecer diálogos com partidos mesmo de campos diferentes do meu e não tenho nenhuma dificiuldade de manter um diálogo de alto nível com o governador”, afirmou Neto, dizendo que o Brasil vive um período de radicalismo com o qual ele não se identifica. Ele lembrou que com “espírito público” se uniu a Rui no combate à pandemia de covid-19. 

Apesar de afirmar ter “espaço e disposição para o diálogo”, ele disse ainda ser cedo para falar de 2022 e que seria precipitado falar disso agora. Lembrou também que conversa com o governo. “Questões eleitorais não podem ser nesse momento tratadas”. (Correio)