Ilhéus: Com suspeita de aglomeração em enterro de índio, secretaria vai testar aldeias

Foto: Reprodução / Conselho Indigenista Missionário

Pessoas que estiveram no enterro do indígena morto em Ilhéus, no Sul baiano, por covid-19  devem ser procurados para fazer testes de diagnóstico da doença. Contatado pelo Bahia Notícias nesta segunda-feira (1°), o secretário de saúde municipal, Geraldo Magela, disse que já pediu a lista das pessoas à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), órgão federal responsável pela política de saúde para os povos indígenas.

Conforme o secretário, há informações de que um número grande de pessoas participou do ato ocorrido na localidade de Olivença, terra onde o índio tupinambá morava. “A gente ficou sabendo de que o enterro teve uma concentração excessiva de pessoas, mas só ficamos sabendo depois. Por isso, a gente tá pedindo a lista para testar todo mundo”, disse ao Bahia Notícias.

Magela declarou que cerca de 200 testes devem feitos nas aldeias indígenas do município – sendo que cerca de 100 já teriam sido realizados. O índio veio a óbito depois de dar entrada com AVC [Acidente Vascular Cerebral, conhecido como derrame] no Hospital Costa do Cacau. Em torno de 14 pessoas que estiveram com o homem nos últimos dias testaram positivo para o novo coronavírus. (Bahia Notícias)