Jovens militares que receberam o auxílio emergencial serão punidos

-
Foto: Leonardo Sá/ Agência Senado

Os jovens militares que receberam o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal serão punidos. A afirmação foi dada nesta quarta-feira (13) pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o presidente, os militares que receberam o benefício são “jovens que prestam o serviço militar obrigatório” e se fizeram de forma indevida deverão devolver o dinheiro.

De acordo com o Ministério da Defesa, 73,2 mil militares ativos, inativos, de carreira, temporários, pensionistas, dependentes e anistiados receberam o auxílio, destinado a trabalhadores informais afetados economicamente pela pandemia do coronavírus.

o governo federal afirmou que as Forças Armadas analisam caso a caso dos militares que receberam o auxílio. Segundo Bolsonaro, os beneficiados foram militares de famílias mais pobres e que em 2019 não tinham renda.

“Não fala militares, não. É o praça prestador do serviço militar inicial. Mais ou menos 3% da garotada que presta o serviço militar obrigatório, e são pessoas oriundas das classes mais humildes da população, são os mais pobres. Estão servindo o Exército no corrente ano, Marinha e Aeronáutica, e alguns se inscreveram”, disse o presidente.

Bolsonaro afirmou ainda que, no meio militar, quem “fez besteira, paga”. Ele disse que os militares deverão devolver o dinheiro do auxílio e que serão punidos. (Bahia.Ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui