Maquiagem à prova de água pode conter agente cancerígeno, diz estudo

Foto: Divulgação

Um estudo de produtos de maquiagem descobriu que a maioria dos rímel à prova d’água, batons líquidos e bases testadas tinham indicadores de aditivos químicos ligados ao câncer – e não era rotulada como tal. O estudo foi publicado nesta terça-feira (15/6) na Environmental Science & Technology Letters.

As chamadas substâncias per e polifluoroalquílicas (PFAS) são uma classe de produtos químicos altamente persistentes e potencialmente tóxicos, que são adicionadas aos cosméticos para aumentar a durabilidade e conferir-lhes resistência à água.

Para avaliar esse risco potencial à saúde e ao meio ambiente, os pesquisadores analisaram 231 produtos cosméticos adquiridos nos EUA e Canadá. As marcas não foram divulgadas, os pesquisadores limitaram-se a dizer que eram populares.

Os cosméticos foram testados para a quantidade de flúor total usando espectroscopia de emissão de raios gama induzida por partículas. Das oito categorias testadas, bases, máscaras e batons líquidos tiveram a maior proporção de produtos com alto teor de flúor total.

Existem milhares de substâncias per e polifluoroalquil (PFAS), mas apenas uma pequena porção delas é testada quanto à toxicidade. Todos os PFAS são produzidos pelo homem e demoram a se decompor no meio ambiente e no corpo.

A exposição aos dois PFAS mais bem estudados, chamados PFOA e PFOS, foi associada ao aumento do risco de alguns tipos de câncer, nascimento de crianças abaixo do peso, e problemas na tireóide e no sistema imunológico.

“Eles não se decompõem, eles podem se acumular na água e nos alimentos, podem permanecer em nossos corpos e podem causar efeitos na saúde”, disse Thomas Bruton, autor do estudo e cientista sênior do Green Science Policy Institute, de Berkeley, na Califórnia.

Os pesquisadores decidiram fazer uma triagem de PFAS em maquiagem para obter uma melhor compreensão de como os produtos químicos entram em nossos corpos.

Eles descobriram que mais de três quartos dos rímeis à prova d’água, quase dois terços das bases e batons líquidos e mais da metade dos produtos para os olhos e lábios tinham altos níveis de flúor, sugerindo a presença de PFAS.

“Isso faz sentido para nós porque alguns desses produtos tendem a ser comercializados como à prova d’água ou de longa duração”, disse Bruton à Insider. “Esses são os tipos de propriedades para as quais faz sentido que os PFAS sejam usados.” (Metroples)