Médica chinesa causa polêmica ao dizer que coronavírus foi criado em laboratório

-
Foto: Divulgação

Nesta semana, um estudo norte-americano afirmou que não há qualquer evidência de que o coronavírus tenha sido criado em laboratório.

Apesar disso, a virologista chinesa Li-Meng Yan mostrou em pesquisa que há evidências de que o SARS-CoV-2 foi “convenientemente criado” em um laboratório durante o período de seis meses. As informações são do portal Yahoo.

O artigo da médica foi publicado no site Zenote e mostra que o vírus tem características biológicas que são inconsistentes a uma ocorrência natural.

A declaração vem movimentando a comunidade científica desde que foi publicada, na última segunda-feira (14). Antes da pesquisa ter sido publicada, Yan concedeu uma entrevista ao programa Loose Women, do Reino Unido, em que alega que o novo coronavírus teve sua origem em um laboratório de Wuhan, controlado pelo governo da China.

O assunto, porém, tem gerado controvérsias na comunidade médica e científica.

O site Newsweek conversou com o especialista em patogênese microbiana, Andrew Preston, da Universidade de Bath, no Reino Unido, que afirmou que o relatório não deve receber nenhuma credibilidade porque ainda não foi bem revisado. (Varela)