Ministério da Saúde confirma 82 casos de Covid-19 entre membros da Copa América

Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde divulgou, na tarde sexta-feira (18), um novo boletim médico que aponta que subiram para 82 os casos de contaminados pela Covid-19 na Copa América. Entre os infectados estão jogadores, membros das delegações e prestadores de serviços contratados para o evento. 

Segundo a pasta, até o momento foram realizados 6.926 testes de RT-PCR entre os participantes do evento esportivo que acontece no Brasil. 

Dentre os 82 casos confirmados com o novo coronavírus, estão 37 jogadores e membros das delegações e 45 prestadores de serviços do campeonato. De acordo com o Ministério da Saúde, o índice de positividade de casos por Covid-19 geral foi de 1,2%, até o momento. 

Os casos de prestadores de serviços foram confirmados em Brasília (DF), Cuiabá (MT), Goiânia (GO) e Rio de Janeiro (RJ), informou o boletim. 

“Os resultados do sequenciamento genético para análise de variantes serão concluídos em até 14 dias, prazo necessário para realização da análise. Cabe destacar que os dados são dinâmicos e atualizados a partir das informações enviadas pela organizadora do evento, responsável pela realização dos testes”, destacou o documento. 

Seleção brasileira

Entre as delegações que participam da competição sul-americana, o Brasil está entre as equipes que ainda não registraram casos de Covid-19. E o técnico da seleção brasileira de futebol masculino, Tite, reza que continue assim. Em resposta aos questionamentos da CNN durante uma coletiva de imprensa para jornalistas, o treinador afirmou que teme que os membros da delegação contraiam a doença durante a Copa América.  

Tite ainda defendeu a aplicação da vacina contra o vírus e reconheceu que profissionais do futebol são “privilegiados” perante à população. 

“Eu rezo para que nós não tenhamos nenhum caso com a gente, esse é o meu sentimento. E fico desconfortável porque o futebol é privilegiado em relação a tantas outras pessoas que precisam de vacina. As pessoas precisam de vacina e saúde para voltar a seus trabalhos”, disse ele. 

A seleção venezuelana de futebol, que já tem 14 casos confirmados de Covid-19 em sua delegação, desembarcou hoje no Rio de Janeiro para a partida de domingo (20) contra o Equador, no estádio do Engenhão. (CNN)