Mortes por acidentes de trânsito em Salvador aumentam 129% durante a pandemia

-
Arquivo/ BNews

O fluxo de veículos nas vias de Salvador durante o período de restrições por causa da pandemia reduziu cerca de 40%. Essa queda influenciou também no número de vítimas de acidentes registrados pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Entre 16 de março e 30 de junho deste ano, 481 pessoas se acidentaram, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 1.403, o que representa uma redução de 66%. Contudo, a taxa de fatalidade aumentou.

Quando é calculada a quantidade de vítimas fatais em comparação com o total de vítimas, a taxa de mortalidade foi maior em 2020, que teve 31 mortes. Enquanto este ano a letalidade nos acidentes de trânsito foi de 6,4%, no ano passado foi de 2,8%, com 39 óbitos. Esse resultado representa um aumento de 129%, ou seja, tudo indica que os acidentes registrados foram mais graves. 

“Percebemos que, com as vias mais vazias, os condutores cometeram mais infrações como acelerar além do permitido e avançar o sinal vermelho. Essas duas infrações são umas das principais causas de acidentes graves no trânsito”, afirmou o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Müller.

A Transalvador registrou, de janeiro e junho de 2019, 139.668 infrações por excesso de velocidade. Em 2020, houve um aumento de 33% e foram contabilizadas 186.165 autuações. 

O crescimento foi ainda maior quando o assunto é avanço de sinal. No mesmo período do ano passado, a fiscalização eletrônica da Transalvador flagrou 8.365 condutores que desrespeitaram o sinal vermelho. Em 2020 foram 14.703 infrações do tipo, 76% a mais apenas neste primeiro semestre.

“Esperamos que, com o retorno gradual das atividades e aumento no fluxo de veículos, as pessoas redobrem a atenção no trânsito. Condutores e pedestres não podem se descuidar e adotar comportamentos imprudentes nas vias. O nosso sistema de saúde está sobrecarregado e devemos evitar o colapso”, destacou Müller. (BNews)