Em Maragogipe, Bolsonaro ataca Rui Costa e fala em “missão de Deus”

Reprodução/TV

O presidente Jair Bolsonaro (PL) teceu ataques aos governadores do Nordeste, incluindo Rui Costa (PT), durante a inauguração da Restauração do Casarão da Filarmônica Terpsícore Popular, em Maragojipe (BA), na tarde desta sexta-feira (1º).

Em um discurso direcionado aos apoiadores, o chefe do Executivo voltou a responsabilizar o isolamento social pela crise econômica que o Brasil vive atualmente.

“Eu não determinei o fechamento de nada. Botamos a economia para funcionar. Só no ano de 2020, criamos o Auxílio Emergencial”, declarou.

Em seguida, alegou ser uma missão divina ser presidente e aproveitou para responsabilizar o governo baiano pela alta dos combustíveis.

“Fico feliz com a missão de Deus em administrar o Brasil. Mas parece que a Bahia resiste em diminuir o preço da gasolina”, apontou.

Neste momento, os bolsonaristas entoaram brados de “Fora Rui”. “Jamais eu fecharia uma igreja pelo Brasil como aconteceu na pandemia. Jamais fecharia um comércio”, emendou Bolsonaro.

Perdendo para o ex-presidente Lula (PT) nas pesquisas de intenção de voto da corrida eleitoral de 2022, Bolsonaro ainda fez um apelo aos eleitores mais jovens (eleitorado que vota majoritariamente no petista).

“Não decidam com emoção, decidam com a razão. E na dúvida, se orientem com os mais antigos. E tenham a certeza, nós continuaremos com a transformação do nosso país”, finalizou.

Bahia anuncia redução do ICMS
No momento em que Bolsonaro estava discursando, o Governo da Bahia divulgou uma nota informando sobre um decreto do que reduziu, mais uma vez, as bases de cálculo do ICMS (imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação) sobre combustíveis na Bahia, ao tomar como parâmetro os preços médios de referência dos últimos 60 meses.

O preço de referência para o litro de gasolina, que era R$ 6,5000 até a quinta-feira (30), agora está fixado em R$ 4,9137, o que representa uma redução de 24,4%. Para o litro de diesel S10, o valor reduziu-se de R$ 5,4100 para R$ 3,9963 (queda de 26,24%). Já o valor por quilo do gás de cozinha (GLP) saiu de R$ 5,8900 para R$ 5,3451 (queda de 9,33%).

“Com as reduções, de acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba), os preços ao consumidor final devem ser reduzidos pelo mercado em R$ 0,46 na Gasolina, R$ 0,25 no Óleo Diesel e R$ 0,78 no botijão de gás de cozinha”, informou o comunicado da Secretaria de Comunicação.

“A redução está sendo promovida pelo governo baiano após a publicação dos convênios ICMS 81/22, 82/22 e 83/22 pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), definindo as bases de cálculos do imposto para fins de substituição tributária a partir dos critérios estabelecidos pela Lei Complementar 192/22. As bases de cálculo do etanol hidratado e do GNV seguem com os valores congelados em 1° de novembro”, emenda a mensagem.

A gestão informa que a mudança “representa uma perda de arrecadação de R$ 400 milhões mensais para o Estado da Bahia, ou R$ 2,4 bilhões até o final de 2022”. “Esta perda, de acordo com o secretário da Fazenda, Manoel Vitório, soma-se às que já vinham sendo contabilizadas pelo Estado desde o início do congelamento. A Petrobras segue promovendo sucessivos reajustes nos preços das refinarias, impedindo na prática que os preços caiam de forma sustentável nos postos de combustíveis”, finaliza o Governo da Bahia. (BNews)