Nos pênaltis, Bahia bate Fortaleza e vai à final da Copa do Nordeste

Bahia e Fortaleza fizeram um jogo equilibrado e disputado no Castelão (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

A final da Copa do Nordeste de 2020 vai ser reeditada em 2021. Na noite deste sábado (24), o Bahia superou o Fortaleza nas cobranças de pênaltis, após empatar por 0x0 no tempo normal, e vai fazer a decisão contra o Ceará.

No Castelão, os dois times fizeram um jogo muito equilibrado. O Esquadrão chegou a colocar uma bola no travessão no primeiro tempo, mas não conseguiu furar o bloqueio cearense nos 90 minutos mais acréscimos dado pela arbitragem.

Nas cobranças, brilhou a estrela de Matheus Teixeira, que defendeu dois pênaltis e garantiu o Esquadrão em mais uma decisão do torneio regional. 

TRUNCADO
Em relação ao time considerado titular, Dado Cavalcanti precisou fazer apenas uma mudança. Diagnosticado com a covid-19, Douglas foi cortado da lista de relacionados e o garoto Matheus Teixeira começou a partida entre os titulares.

O goleiro, inclusive quase foi surpreendido por um chute do meio de campo de Wellington Paulista nos primeiros minutos. Seria um golaço, mas para a sorte do tricolor a bola se perdeu em linha de fundo.

Fora o lance de perigo do Fortaleza, o que se viu no primeiro tempo foi um duelo muito equilibrado, pegado no meio-campo e de poucas chances claras. Explorando as jogadas pelos lados, o Bahia tinha muita dificuldade para passar pelo bloqueio montado pelos cearenses.

A partida só ganhou um pouco mais de emoção nos minutos finais. O atacante Rossi teve pelo menos três oportunidades para abrir o placar.  Aos 37 minutos, ele recebeu lançamento de Patrick, ganhou da marcação em velocidade, invadiu a área, mas pegou mal na bola e mandou para fora. 

Já aos 41 minutos, Rossi recebeu livre na entrada da área e soltou uma bomba. A bola explodiu no travessão. Três minutos depois, Felipe Alves cortou mal e a bola sobrou para o camisa 7, mas a finalização subiu demais e foi para fora.

PASSOU EM BRANCO
O Bahia voltou para a segunda etapa com o mesmo time e logo aos seis minutos uma polêmica deixou os tricolores na bronca. Gilberto disputou na área com Tinga e foi derrubado. Os jogadores ficaram pedindo pênalti, mas o lance foi analisado pelo VAR, que mandou seguir.

Assim como na primeira etapa, o Bahia seguia criando as melhores chances, mas faltava acertar a pontaria. Aos 12 minutos Thaciano fez a tabela e arriscou de fora da área, mas mandou para fora.

Na tentativa de oxigenar o time, Dado Cavalcanti tirou o meia Daniel e colocou Matheus Galdezani em campo. O Bahia continuou pressionando no ataque. O cruzamento de Nino passou por todo mundo e sobrou para Rossi. O atacante pegou de primeira, mas a bola desviou na defesa e se perdeu em linha de fundo. 

Apesar das tentativas de Bahia e Fortaleza, o duelo acabou empatado sem gols no tempo normal e o classificado precisou ser decidido nos pênaltis.

Nas cobranças de pênalti, brilhou a estrela de Matheus Teixeira, que pegou os chutes de Bruno Melo e Robson. Enquanto Gilberto, Galdezani, Rodriguinho e Conti converteram e garantiram o triunfo por 4×2 e a vaga na final da Copa do Nordeste. 

Pênaltis

FICHA TÉCNICA
Fortaleza 0 (2) x (4) 0 Bahia
Copa do Nordeste – Semifinal

Local: Castelão, em Fortaleza
Data: 24/04/2021 (sábado)
Horário: 20h30
Árbitro: Dênis da Silva Serafim (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brigida Cirilo Ferreira (Ambos de AL)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN), auxiliado por José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE).

Cartões amarelos: Carlinhos, Tinga (Fortaleza) / Thaciano, Nino Paraíba, Jonas (Bahia)

Fortaleza: Felipe Alves; Tinga, Marcelo Benevenuto, Juan Quintero e Carlinhos (Bruno Melo); Matheus Jussa, Éderson e Gustavo Blanco (Matheus Vargas); David (Lucas Crispim), Robson e Wellington Paulista (Romarinho). Técnico: Enderson Moreira.

Bahia: Matheus Teixeira; Nino, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia (Juninho Capixaba); Patrick (Jonas), Daniel (Matheus Galdezani) e Thaciano (Lucas Araújo); Rossi (Oscar Ruiz), Rodriguinho e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.