Pandemia dificulta diagnóstico precoce do câncer de mama

© Divulgação/Sociedade Brasileira de Mastologia

O diagnóstico precoce é fundamental para a eficácia no tratamento do câncer de mama, que ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Ministério da Saúde). A pandemia de Covid-19 tem reduzido as chances de diagnóstico precoce, afastando as mulheres dos consultórios médicos e dos exames para detecção.

“A Covid-19 tem reflexos em nossos consultórios e passamos a atender e diagnosticar pacientes com câncer de mama em estágios mais avançados, principalmente no SUS”, afirma o Dr. Sérgio Calmon, médico mastologista do Grupo Amo, parceiro na Bahia da Central Nacional Unimed.

“Nossa percepção é que a demanda está voltando a se regularizar nas clínicas e hospitais particulares, porém, no SUS ainda temos uma demanda reprimida muito alta. Por isso, a campanha Outubro Rosa tem um papel fundamental, para chamar a atenção e ratificar a importância da realização da mamografia”, comenta o mastologista. (TRBN)