Papa Francisco diz que pode pensar em renunciar; saiba detalhes

Aos 85 anos, o Papa tem sofrido com dores no joelho após o rompimento do ligamento no inicio do ano. A declaração foi feita durante viagem ao Canadá

Sofrendo com dores no joelho, desde o início de 2022, quando rompeu o ligamento ao dar um passo em falso, o Papa Francisco disse que precisa diminuir o ritmo e que pode cogitar a renúncia do cargo. A declaração foi dada por ele mesmo a jornalistas, neste sábado (30) durante viagem ao Canadá.

De acordo com o site Poder 360, a mobilidade do pontífice, de 85 anos, está reduzida e ele teme que o problema de saúde o impeça de dirigir a igreja católica. “Acho que não consigo continuar com o mesmo ritmo das viagens de antes. Acho que na minha idade e com essa limitação, tenho que me poupar um pouco”, disse. Mas ponderou que uma eventual saída não seria uma “catástrofe”. Segundo ele, “é possível mudar o papa, isso não é um problema”, completou. O papa emérito Bento XVI renunciou ao cargo em 2013, abrindo precedente para este procedimento.

Durante a viagem de teste para avaliar a saúde de Francisco, iniciada no último domingo (24), o Papa usou cadeiras de rodas, andador e bengala para se locomover. Em suas declarações, ele pediu desculpas ao povo indígena por abusos cometidos nas escolas católicas por mais de 100 anos.

Apesar do problema de saúde, o pontífice afirmou que continuará a fazer viagens e a “estar perto das pessoas”. Na programação existe a possibilidade de visitar o México, Cazaquistão, Sudão do Sul, Congo e Líbano. No entanto, as datas das viagens ainda não foram estabelecidas. Perguntado sobre uma eventual visita à Ucrânia, o chefe católico voltou a afirmar que gostaria de visitar o país. (BNews)