Pastor evangeliza 1000 pessoas e é morto como “terrorista” na Coreia do Norte

0
309
-
Imagem: Reprodução

A iniciativa de um pastor norte-coreano impactou a vida de pelo menos 1000 pessoas na fronteira China-Coréia do Norte, ao levar o conhecimento do Evangelho de Jesus Cristo para uma região onde a ideologia comunista é responsável pela perseguição, tortura e até morte dos dissidentes.

O pastor Han Chung-Ryeol entrou para a lista dos mais procurados pelo regime comunista coreano, em 2003, pelo seu trabalho de evangelismo na cidade fronteiriça de Changbai desde os anos 1990.

- Anúncio -

Basicamente, Han acolhia os refugiados da Coreia do Norte oferecendo alimento, roupas e outras necessidades básicas, mas sempre de forma secreta, visto que na China a repressão aos cristãos também é recorrente.

Sempre que tinha a oportunidade, o pastor Han falava de Jesus Cristo para os coreanos, e assim cerca de 1000 pessoas foram alcançadas pelo Evangelho através do seu trabalho. Sang-chul foi uma dessas pessoas. Ele contou em um pequeno documentário lançado pela organização A Voz dos Mártires como conheceu o pastor.

“Na escola primária, fomos ensinados que todos os missionários eram terroristas”, disse Sang-chul na gravação. “Eles nos disseram que um missionário será gentil com você no começo, mas quando o levarem para casa, eles o matarão e comerão seu fígado”.

Sang explicou que ao fugir da Coreia pela fronteira com a China, pegou cogumelos para vender na cidade de refúgio, visando sobreviver. Mas como não falava o idioma local, Sang teve dificuldades de conseguir vender os produtos.

Foi graças ao pastor Hang que Sang teve como sobreviver, pois ele se ofereceu para vender os cogumelos de Sang, e assim fez sempre que o encontrava, sem receber nada em troca. Ao ser questionado o motivo de fazer aquilo, o pastor disse: “Porque sou cristão”.

Aós um tempo, o pastor Hand falou abertamente de Deus para Sang, que ficou ainda mais surpreso pela atitude. “Eu não podia acreditar que ele diria a palavra ‘Deus’. Ninguém diz essa palavra “, disse Sang-chul. “Sabemos que é um ato de traição”.

Felizmente, Sang encontrou coragem em Deus e pediu uma Bíblia para estudar em casa, junto com a sua esposa, e ambos entregaram suas vidas para Cristo. Em 2016, no entanto, uma notícia deixou todos muito tristes.

Sang-chul soube que alguns norte-coreanos estavam sendo homenageados por seu trabalho de matar um missionário “terrorista” cristão. Imediatamente o novo convertido da Coreia do Norte soube que se tratava do pastor Hang.

“Quem mais poderia ser? Ficamos assustados”, disse ele, segundo o Christian Post. A Voz dos Mártires confirmou o assassinato do pastor Hang em Changbai, na China, aos 49 anos de idade. O seu corpo foi esquartejado e os restos mortais encontrado horas depois.

“O pastor Han deu a vida, mas deu esperança a mim e a muitos outros norte-coreanos”, disse Sang-chul. “E apesar do perigo sempre presente, muitos de nós continuarão compartilhando a mensagem de que Deus é real”, conclui o cristão.

VEJA VÍDEO:

por Will R. Filho – Gospel Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui