Pré-candidato a prefeito de SAJ defende mapeamento da cidade para saber onde há casos da Covid: “sem esses dados porque fechar o comércio?”

-
Foto: Voz da Bahia

Nessa sexta-feira (17) o pré-candidato a prefeito de Santo Antônio de Jesus, Genival Deolino (PSDB) esteve no programa Meio-Dia e Meia, na Live do Voz da Bahia e opinou de forma contrária ao fechamento do comércio. O empresário ainda pontuou sobre as medidas tomadas pelo atual gestor no combate ao novo coronavírus. Genival também esboçou uma explicação na pontuação do seu nome na 3ª posição em uma suposta pesquisa que está sendo revelada na cidade.

FECHAMENTO DA FEIRA LIVRE?

O pré-candidato a prefeito questiona qual foram os dados que o atual prefeito tomou como base para o fechamento da Feira Livre, “nós estamos com essa questão do novo coronavírus há 4 meses e a feira não foi fechada, então eu queria saber quais foram os dados usados para o fechamento? Eu não tenho esses dados, os feirantes também não tem esse dados, então é polêmico essa questão, porque a gente sabe que muita gente depende daquela feira para viver e 9 dias fechada não é fácil, principalmente para as pessoas que dependem basicamente daquilo ali para tirar o sustento da sua família”, fala.

Ainda sobre o fechamento da feira, Genival pontua que não há justificativa para manter os supermercados no entorno do local travados. “Se os mercados da feira foram fechados, os de outros bairros como São Benedito também deveriam ser fechados. Essas ações não foram explicadas devidamente, por isso eu acho que essas ações deveriam ter um melhor planejamento”, diz.

“COMÉRCIO NÃO É O CULPADO”:

Genival reforça que o comércio fechado não diminuiu os números de casos confirmados do novo coronavírus, “não vamos eleger o comércio como o culpado pelo que está acontecendo, nós temos é que conscientiza a população, inclusive, a ACESAJ (Associação Comercial e Empresarial de Santo Antônio de Jesus) criou um protocolo muito interessante, contudo, o prefeito afirmou que foi entregue em menos de 48 horas, mas poderia ter sido aplicado se tivesse tido boa vontade”, ressaltou.

FUNCIONAMENTO DO COMÉRCIO:

Durante a entrevista ao Voz da Bahia, Genival Deolino afirma que caso fosse o gestor faria diferente deste atual, “eu iria alargar o período de abertura do comércio, teria que começar cedo. Criaria dois grupos: um entrava uma hora antes, outro uma hora depois, porque se vocês esticam o horário de atendimento, você diminui a aglomeração. Além disso, a fiscalização deveria ser mais intensa no comércio e aqueles que não se enquadrassem nos protocolos ficariam interditados por algum período”, relata.

Diante do seu posicionamento de abertura do comércio, Genival desmente o fato de defender o comércio por ser empresário, “se alguém tiver pensando assim, está totalmente enganado, porque o que me preocupa muito, são as pessoas que realmente dependem do emprego, dependem do pequeno negócio e essas pessoas que são as mais prejudicadas com o fechamento do comércio. Todo empresariado é prejudicado, mas nós nos viramos, temos outras alternativas, mas aquele que depende do emprego e depende do pequeno negócio, esse são extremamente prejudicados”, expõe.

MAPEAMENTO:

Genival explica que chegaria aos dados através das pessoas acometidas pela doença para tratar do fechamento da feira, “faríamos um mapeamento do possível local onde foi feita a transmissão do vírus para cada pessoa, além da localização de residência para cada um desses que foram acometidos e mapear, iria saber se houve uma possibilidade de ter sido infectado no comércio, na feira ou em algum lugar. Mas se não temos esses dados, porque vamos fechar o nosso comércio, nossa feira? “, questiona.

ARROMBAMENTOS:

Sobre os arrombamentos durante o toque de recolher, o pré-candidato revela que também foi vítima desse crime e que deveria haver uma viatura circulando pelo Centro durante a noite, “a Dix foi arrombada e levaram diversos produtos porque não existe a Ronda Municipal. Acredito que se decretou o toque de recolher, tinha que colocar no mínimo uma viatura circulando no Centro da cidade, para você ter ideia, os criminosos levaram 2 horas para abrir a loja e conseguiram, mas infelizmente parece que é pessoal de fora, porque a polícia não conseguiu localizar os indivíduos. Se tivéssemos uma Ronda Municipal, teríamos evitado esse arrombamento. Informação que até agora foram 18 arrombamentos, então é um número muito grande, além do prejuízo de estar fechado, tem o prejuízo dos meliantes”, conta.

“PESQUISA”:

Com relação às eleições municipais, Genival garante que não tem conhecimento de pesquisas eleitorais como fala os outros pré-candidatos, “muito bom tá em 3º lugar como dizem. Há candidatos com conhecimento político há mais de 30 anos, políticos que estão a muito tempo nessa caminhada, então se eu estou em 3° lugar, estou ótimo e volto a dizer que não tenho conhecimento dessas pesquisas”, concluiu.

ASSISTA A MATÉRIA COMPLETA ABAIXO:

Reportagem: Voz da Bahia