Prefeito de Candeias é preso em operação da PF; assessoria fala em “detenção por arma de herança”

Foto: divulgação

O prefeito Dr. Pitágoras (PP), da cidade de Candeias, região metropolitana de Salvador, foi detido na manhã desta sexta-feira (11), por porte ilegal de arma. A prisão ocorreu durante a Operação Estertor, da Polícia Federal (PF), que investiga desvios de verbas públicas de enfrentamento à Covid-19.

Ao Metro1, a assessoria da prefeitura informou que a prisão não está diretamente ligada à operação. Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, a PF encontrou uma pistola e uma espingarda na casa de Dr. Pitágoras. O prefeito teria apresentado apenas a permissão para porte da pistola, mas não o documento relativo à outra arma, sendo preso em flagrante pelo delito. “Houve apenas a detenção, por conta de uma espingarda que foi uma herança dos antepassados, estava na casa dele, mas ele guardava apenas como colecionador. Tanto é que não tinha munição”, explicou a assessoria.

Os mandados de busca e apreensão cumpridos na manhã desta sexta se referem a uma suspeita de fraudes em procedimento de dispensa de licitação realizado pelo município de Candeias para a aquisição de oito respiradores. As ordens foram cumpridas na Secretaria de Saúde do município e na residência do prefeito. Em nota, a assessoria informou que a ação se refere a fatos ocorridos durante a gestão da primeira-dama, Soraia Cabral, como secretária de Saúde, o que justifica as buscas na casa do gestor. (Fonte: Metro 1)