Prefeitura de Lauro contrata por R$ 5 milhões empresa de alvo da Operação Fraternos

-
Foto: Agência Brasil

A Prefeitura de Lauro de Freitas contratou a empresa Betop Comércio e Serviços, que tem como nome de fantasia Betopao, para fornecimento de 84 mil kits alimentos por R$ 5.082.000,00. O contrato da compra sem licitação foi publicado no Diário Oficial do Município nesta terça-feira (02) e tem validade por três meses.

A gestão de Moema Gramacho (PT) repassará para a empresa a quantia de R$ 1.694.000,00 por mês. Os alimentos, segundo a prefeitura, serão distribuídos para alunos da rede pública municipal em função da pandemia do coronavírus.

Um dos sócios da Betopao é Carlos Roberto Andrade Borges. Ele foi um dos alvos, em 2017, da Operação Fraternos, deflagrada pela Polícia Federal para apurar um esquema de desvio de recursos nas prefeituras de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália. Na época, os prefeitos dessas três cidades chegaram a ser afastados. A operação teve ampla cobertura da mídia nacional.

Carlos Roberto Andrade Borges chegou a ser alvo de um mandado de condução coercitiva, junto com outros envolvidos. A Betopao também foi citada na operação.

Em nota enviada ao Bahia Notícias, a Prefeitura de Lauro de Freitas disse que a escolha da empresa se deu baseada em quatro critérios: preço e qualidade dos produtos; capacidade de entrega da quantidade pretendida (28 mil kits); capacidade logística de embalagem e distribuição a todas as escolas e creches no prazo estipulado, em torno de oito dias; e regularidade jurídica, fiscal e saúde financeira da empresa contratada.

De acordo com o comunicado, “foram consultadas outras empresas e a escolha da Betopao atendeu a todos eles”. “Não consta nos registros do município condenação judicial ou aplicação de sanção administrativa que pudesse impedir a empresa de participar do processo de contratação”, diz a nota. (BN)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui