Prouni: perfil mais comum no estado é mulher, negra e moradora de Salvador

-
Foto: Reprodução/ Agência Brasil

Começaram as inscrições para o ProUni (Programa Universidade para Todos) do governo federal, que concede bolsas de estudos em faculdades particulares de todo o Brasil.

Para participar, o candidato precisa ter prestado o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e ter tirado média aritmética de pelo menos 450 pontos. Neste ano, são oferecidas 251.139 vagas e as inscrições vão até dia 1 de fevereiro.

Para o candidato concorrer a bolsa integral, ele precisa ter renda familiar per capita bruta de até 1,5 salário mínimo. Para bolsas parciais de 50%, a renda precisa ser de até 3 salários mínimos.

Em 2019, 75,5% das bolsas que o programa concedeu na Bahia foram da modalidade presencial, contra 24,5% da parcial (50% do valor), segundo levantamento feito pela plataforma Quero Bolsa. Destas, 69,7% foram para cursos presenciais e 30,3% para EaD.

A cidade com mais beneficiários foi Salvador, com 27,5% do total. Com base no levantamento, o perfil mais comum do beneficiário foi uma mulher, negra e moradora da capital baiana.

Os dados apontaram ainda que 60,5% dos bolsistas que ingressaram no programa em 2019 do programa são mulheres, os outros 39,5% são homens; 87,8% são negros (soma de pretos e pardos), 10,5% brancos, 1,6% amarelos e 0,1% indígenas. Apenas 0,4% são pessoas com deficiência. (bahia.ba)