Rui Costa estende fechamento de rodoviárias e diz que quem usar carro de som nas ruas em protesto será preso

-

As rodoviárias dos municípios baianos que registraram casos da Covid-19 permanecerão fechadas até o dia 5 de abril, como revelou o governador Rui Costa em uma transmissão pela internet realizada na manhã desta sexta-feira (27). Ainda durante a transmissão, o governador disse que quem usar carro de som nas ruas em protesto para pedir que as pessoas retornem ao trabalho será preso.

O prazo de fechamento inicial das rodoviárias varia de cidade para cidade, a depender de quando foi confirmado o primeiro caso de coronavírus.

Inicialmente, as cidades de Salvador, Feira de Santana, Prado, Lauro de Freitas, Porto Seguro e Simões Filho teriam os terminais fechados até o dia 30 de março, próxima segunda-feira.

Todas essas cidades fecharam as portas das rodoviárias no dia 20 de março. Até agora, são 27 municípios com os terminais rodoviários fechados.

Protesto com carro de som

Ainda em pronunciamento, Rui Costa comentou sobre a possibilidade de uma carreata em Salvador para pedir que as pessoas retornem ao trabalho.

De acordo com o governador, não há como proibir o trânsito de carros nas ruas. Entretanto, quem utilizar carros de som para pregar “a morte das pessoas”, como disse Rui, será preso e vai responder a crime.

“Não posso proibir carro de transitar. Mas não vamos permitir carro de som pregando morte das pessoas. Quem colocar carro de som será preso e o responsável pelo carro será levado para a delegacia para responder por crimes contra a saúde pública. Todo carro de som pregando desobediência pública será levado para delegacia e responderá por crime”, disse.

Vale destacar que está em vigor um decreto baixado pelo Governo do Estado que proíbe, entre outras coisas, eventos que reúnam mais de 50 pessoas, como passeatas, em todos os municípios baianos.

Há outro decreto em vigor, este publicado pela prefeitura de Salvador, que proíbe qualquer atividade sonora nas ruas, para evitar aglomerações.

De acordo com o governador da Bahia, Salvador vai ganhar 600 novos leitos para tratar de pacientes infectados pelo coronavírus, além de outros 100 em Itabuna.

“Serão 600 leitos em Salvador. Estamos ampliando no interior. Itabuna são mais 100 leitos. Teremos também em Barreiras, Vitória da conquista. Estamos acelerando obras do Cleriston Andrade, em Feira de Santana. No momento, estamos respondendo com dignidade os atendimentos que chegam. Temos poucos casos em hospitais públicos. A maior parte dos casos que chegam é de pessoas com planos de saúde, que estão nos hospitais particulares”, disse.

E o São João?

Essa é a pergunta que muitas pessoas têm feito. Embora a festa só aconteça em junho, Rui Costa avalia que, diante do atual cenário, será muito difícil que se realize o São João na Bahia, mas afirmou que a decisão será tomada em um momento adequado.

“Festejo junino é em junho. Estamos no fim de março. Até o fim de abril anunciamos a decisão do governo. Hoje, dia 27 de março, acho pouco provável que consigamos ter São João na Bahia. Mas é prematuro para tomar decisão. Vamos aguardar o fim de abril, início de maio. Nos primeiros dias de maio anunciamos a decisão oficial do Estado. Hoje, não vemos condições. Mas vamos dar posição definitiva nos primeiros dais de maio”, disse. (G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui