São João na Estrada: veja tudo sobre festa de Santo Antônio de Jesus

0
459
-
Uma das maiores cidades do recôncavo se estrutura para receber o alto movimento (Divulgação)

Depois de passar pela badalada Amargosa, pelos tradicionais costumes da guerra de espadas em Cruz das Almas e pelas belas paisagens naturais de Mucugê, chegou a vez do roteiro junino desembarcar em um dos destinos mais “pops” do estado. A quarta cidade do especial do CORREIO, São João na Estrada, é o município de Santo Antônio de Jesus, a 190 quilômetros de Salvador.

Com pouco mais de 100 mil habitantes – o que a consolida como uma das maiores cidades do interior do estado -, Santo Antônio vem passando por mudanças que modernizam as estruturas da cidade e a transformam num importante destino turístico.

- Anúncio -

A modernização está até no nome: falar por aí que está indo passar o São João em Santo Antônio de Jesus soa estranho e há quem diga até que ficou brega. A moda agora é falar SAJ.

A abreviação das iniciais no nome do munício tem virado uma expressão bastante popular e só mostra como a cidade vem ganhando pontos com o público mais jovem, que agora tem dado preferência para passar as comemorações na “capital” do Recôncavo Baiano. 

Wesley Safadão e a dupla Simone e Simaria se apresentam gratuitamente no São João de SAJ. O cantor também faz show na festa Forró do Lago (Foto: Divulgação)

Esse movimento justifica a mudança nas características da comemoração junina da cidade: “A cada ano que passa, tem atraído um público visivelmente mais jovem, e por isso trazemos alternativas que combinem com esse perfil”, destaca Denilce Côrtes, secretária de cultura e turismo da cidade.

Os jovens que vivem na cidade confirmam essa mudança. “A presença de universidades aqui faz com que a cidade esteja em crescimento constante. Nessa época, fica bastante diferente, há uma movimentação maior das ruas e do comércio”, afirma Letícia Borges Góes, 19 anos, estudante de psicologia.

Esse movimento justifica a mudança nas características da comemoração junina da cidade: “A cada ano que passa, tem atraído um público visivelmente mais jovem, e por isso trazemos alternativas que combinem com esse perfil”, destaca Denilce Côrtes, secretária de cultura e turismo da cidade.

Os jovens que vivem na cidade confirmam essa mudança. “A presença de universidades aqui faz com que a cidade esteja em crescimento constante. Nessa época, fica bastante diferente, há uma movimentação maior das ruas e do comércio”, afirma Letícia Borges Góes, 19 anos, estudante de psicologia.

Letícia lembra que frequentava SAJ apenas como turista e observa que na primeira vez que foi à cidade, não conhecia nada sobre a festa nem o público de lá. Agora, ela vive o clima de Santo Antônio diariamente, desde que se mudou para estudar na Universidade Federal do Recôncavo (UFRB). 

Casa cheia

Para este ano, a previsão é que a cidade receba 80 mil pessoas diariamente para curtir a festa, entre 20 e 24 de junho. As atrações que se apresentarão gratuitamente são figuras marcantes do forró e do sertanejo, como a dupla Simone e Simaria e os cantores Wesley Safadão, Solange Almeida e Danniel Vieira. Esse último está também no CD especial de São João do CORREIO, que será encartado com o jornal na próxima terça-feira.

No total, serão mais de 90 atrações, com mais de 200 horas de show. Para promover uma festa desse tamanho, o município investiu R$ 4 milhões de reais, na contratação de cantores e estrutura, um orçamento recorde para a produção do São João.

De tudo, um pouco

Mas não só das festas privadas ou dos shows grandes vive a cidade. SAJ e a região vizinha apresentam uma série de eventos que começam no período pré-São João e que vai até o fim do mês, com a realização da festa de São Pedro, que acontece na zona rural. As comemorações juninas têm início logo após o aniversário da cidade, comemorado em  29 de maio.

“Nossa expectativa é  fazer um São João ainda melhor que nos anos  anteriores. Aqui tem forró o mês inteiro. O Trezenário de Santo Antônio está acontecendo desde o dia primeiro de junho e são 13 dias de festa. Tivemos o Concurso de Música-Tema, que este ano contou com a presença de Adelmario Coelho, e ainda teremos mais uma edição do Festival de Quadrilhas”, diz  o prefeito da cidade, Rogério Andrade.

Solange Almeida, Dorgival Dantas e Elba Ramalho também estão na diversificada grade de shows em Santo Antônio (Foto: Divulgação)

A prefeitura também informou que os palcos alternativos terão atrações locais de diversos gêneros, indo do samba reggae ao rock.

Letícia Borges conta que, desde que começou a morar em Santo Antônio, geralmente frequenta as atrações gratuitas, mas a melhor parte é o clima da cidade: “Eu pretendo curtir o São João aqui todos os dias com meus amigos e meu namorado. Eu acredito que Santo Antônio atraia os mais jovens, pois as músicas tendem a ir mais pro sertanejo. Porém, é possível ver todo mundo curtindo a festa. Acredito que o forró pé de serra chame as pessoas mais velhas”, afirmou a estudante.

E entre as programações mais tradicionais, está também o festival de quadrilha, que acontece no dia 20 de junho. Para Denilce, momentos como esse, além de serem uma oportunidade para artistas locais, são um atrativo que fomenta e consolida a cultura tradicional de SAJ. O concurso tem curadoria da Federação Baiana de Quadrilha Juninas (Febaq).

Economia girando

Não tem como falar de uma cidade com tanto movimento turístico e comercial sem falar da economia. E mais uma vez, SAJ se tornou destaque entre as cidades mais visitadas no São João.

Além dos milhões investidos, o período junino abre as portas para a geração de novos empregos, muitos deles temporários, tanto para os moradores do município quanto para a região vizinha e zona rural. Segundo dados da prefeitura, mais de 500 empregos são gerados com o trabalho informal, incluindo ambulantes e vendedores nas barracas cadastradas, durante o mês de junho.

“O São João traz um volume comercial que beneficia desde empresario até o empregado”, Meletino Tedesco sobre o alto movimento no período, quandoe ele chega a atender mais de 10 mil pessoas apenas com as chegadas na rodoviária

Durante o São João, a cidade vive um clima diferente dos dias normais (Foto: Divulgação)

E para o comércio local, o São João também é motivo para boas notícias. Dono de uma das lanchonetes mais famosas de Santo Antônio, Meletino Tedesco conta que, durante o mês de festas, o faturamento chega a dobrar, e se estende até o início do mês de julho. Para atender à demanda da loja, que funciona com delivery, a equipe de funcionários aumenta em até 12% na época. “Mas, independente de volume, a gente atende o nosso planejamento”, afirmou Meletino.  

Economia solidária
Além das festas, as programações locais também atraem moradores e turistas. Entre elas, o Festival da Economia Solidária, que acontece de 20 a 24 de junho, e traz 40 empreendimentos de 30 municípios diferentes, aproveitando o alto fluxo do São João na cidade.

Forró do Lago
Além de reunir artistas de renome no forró e sertanejo, a festa privada é responsável por gerar mais 800 empregos temporários na cidade, e contribuem para a expansão econômica de SAJ. Os ingressos custam de R$150 a R$890.

(Correio)



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui