Servidores do Inep listam pressões para suprimir questões do Enem em dossiê

Foto: Divulgação Inep

Um dossiê preparado por servidores do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) foi entregue nesta sexta-feira (19) ao TCU (Tribunal de Contas da União) e à CGU (Controladoria-Geral da União). O documento contém denúncias de falhas e de interferências que afetam não apenas a realização do Enem, mas também do Enade e do Revalida.

O material, compilado pela Assinep (Associação dos Servidores do Inep), indica ainda haver censura na divulgação de dados e problemas de gestão que atingem áreas-chave para o funcionamento do órgão, como a de suporte tecnológico, segundo informações da Folha de São Paulo.

Às vésperas do Enem, que começa no próximo domingo (21), o instituto passa por uma crise histórica com a debandada de servidores de postos-chave e uma série de denúncias de interferência no conteúdo do exame e assédio moral de servidores.

O dossiê elenca pressões sofridas pelos servidores para a retirada de questões da prova “sem motivo idôneo”. Eles teriam sido pressionados a suprimir perguntas com temas considerados inadequados pela gestão do órgão.

Além das denúncias de interferência ideológica, os documentos mostram uma série de falhas da gestão do órgão para garantir a segurança da prova.

A alta gestão do Inep teria se negado a atuar na resolução de problemas durante a aplicação do Enem.

A equipe que vai atuar na comissão para lidar com incidentes da prova em cada um dos estados só foi montada menos de uma semana antes da realização do exame. (Metro1)