“Só um milagre salva as festas juninas desse ano”; relata prefeito de S. A. de Jesus

-
Foto: Voz da Bahia

Na noite desta quarta-feira (25) o prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade (PSD), convocou uma coletiva de imprensa para atualizar os dados, números, andamento das decisões tomadas e novas decisões no combate ao novo coronavírus no município.

Inicialmente o prefeito parabeniza e enfatiza o trabalho da Secretaria Municipal de Saúde, da Polícia Militar e Civil, a equipe de limpeza, além dos demais secretários que contribuem para a não proliferação do Covid-19 no município.

O atual gestor lamenta a fala do presidente da república Bolsonaro, em um pronunciamento em rede nacional e reforça que fere o trabalho dos governadores e prefeitos do país, “a fala do presidente violenta todo trabalho feito até aqui pelos Governadores da Federação e esforços grandiosos dos prefeitos da maioria das cidades do Brasil, no intuito de minimizar a proliferação desse vírus perverso que tem preocupado o mundo e tem nos preocupado também. Achei o presidente totalmente incoerente quando ele decreta calamidade pública no país e ao mesmo tempo fala de uma “gripezinha”, ou seja, ele desmerece todo esforço que não só os agentes públicos estão fazendo em todo o Brasil para evitar a proliferação desses vírus, mas desmerece todo o esforço que o seu Ministro da Saúde tem feito até o momento para tentar evitar que nós tenhamos no país o número de mortes que nós já tivemos até aqui e outros países, inclusive em países de primeiro mundo como a Espanha”, desabafou.

Apesar da fala do presidente, Rogério Andrade informa que não irá mudar a conduta que está sendo feita no município, “continuaremos na mesma marcha, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), seguindo as orientações do Ministério da Saúde, também da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia e da Secretaria Municipal de Saúde”, afirma.

Sobre o bloqueio nas entradas da Feira Livre, Rogério Andrade esclarece que a barreira foi retirada devido ao comércio que está fora do decreto e localizado nas imediações da feira, “ouvimos a reivindicação de alguns donos de supermercados, já que esses estabelecimentos estão fora do decreto, são exceções, aquela barreira estava dificultando o acesso a alguns supermercados e farmácias que existem nas áreas ao redor da Feira Livre, então nós flexibilizamos o acesso e reforçamos a fiscalização”, informa.

O gestor municipal reforça que as obras continuam a todo vapor em toda cidade, “o trabalho caminha na mesma velocidade, na creche escolar, na Rua da Linha, as reformas das escolas, tudo continua acontecendo normalmente, apesar dessa crise aprofundada tanto na saúde quanto na economia, o trabalho não para e não vai parar em Santo Antônio de Jesus”, diz.

Rogério reconhece que o momento é obscuro a respeito da economia na cidade, “a gente percebe que todos estão pagando de alguma forma o preço dessa crise, mas primeiro nós precisamos entender o cenário, entender se teremos condições de suprir as necessidades básicas da população de Santo Antônio de Jesus, porque isso tudo ainda é muito obscuro e ainda não temos essa certeza do amanhã, por isso estamos aguardando as próximas semanas para que possamos tomar decisões com pé no chão e com segurança. Teremos uma reunião com o segmento da indústria da cidade, nesta quinta-feira (26), para o dialogar sobre os próximos passos em relação o combate ao novo coronavírus e continuação das atividades e estamos tendo esse dialogo com todos os segmentos “, reflete.

Ainda sobre a fala do presidente da república, Rogério Andrade entende como um deboche as famílias das vítimas que foram afetadas pelo coronavírus,”o mínimo que o presidente de uma nação deveria fazer, era iniciar uma fala se solidarizando com as famílias que perderam seus entes queridos, no entanto, ele se resumiu a chocar o mundo dizendo que era apenas uma “gripezinha”. A sua fala repercutiu muito mal e todos os cantos do país, inclusive para governadores aliados”, relevou.

A realização do São João de Santo Antônio de Jesus é uma dos grandes questionamentos feito pela população, contudo o prefeito afirma que tal tema não é mais uma pauta de discussão no momento, “não estamos mais tratando e dando passos a essa direção. Não só eu, mas como inúmeros prefeitos estamos esperando uma recomendação do MP (Ministério Público) ou uma recomendação do próprio Secretário de Saúde do Estado da Bahia. Estamos nos organizando para que seja uma decisão conjunta e não uma decisão isolada, mas reforço que São João não é pauta da Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Jesus no momento. Eu creio que só um milagre, porque eu tenho uma fé muito grande, então eu acho que só um milagre para salvar as festas juninas esse ano na Bahia e no Brasil”, desabafou.

Sobre o IPTU, o prefeito declara sentir uma queda na arrecadação muito forte, “se nós compararmos o período que o carnê chegou na mão do contribuinte deste ano com o mesmo período do ano passado nós já deixamos de arrecadar R$ 13 milhões comparando o mesmo número de dias, então a prefeitura já senti não apenas no que se refere ao IPTU, mas as demais receitas. Graças a Deus o município vem se organizando como eu sempre enfatizei para o advento de uma crise qualquer, e a crise já chegou, então graças a Deus nós vamos superá-la. Eu tenho certeza absoluta que muitas prefeituras da Bahia e do Brasil vão passar por situação muito mais difíceis do que a situação que nós estamos passando, porque de qualquer maneira temos caixa para emergências e esperamos que essa crise não dure tanto porque esse caixa tem limite”, finalizou.

Redação: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui