Suposto filho de ACM pede suspensão de inventário através de processo

Foto: Divulgação

Tramita na 14° Vara de Família de Salvador, em segredo de Justiça, um processo envolvendo uma das figuras mais simbólicas e famosas da Bahia, Antônio Carlos Magalhães (ACM).

De acordo com informações do Blog de Lauro Jardim, de O Globo, Luiz Antônio Flecha de Lima, conhecido como Tota, solicitou a suspensão do inventário do ex-governador da Bahia, que faleceu em 2007.

Filho do embaixador Paulo Tarso Flecha de Lima, renomado pelo seus serviços prestados ao Itamaraty e da embaixatriz Lúcia Flecha de Lima, Tota seria fruto de um relacionamento do político baiano com a famosa amiga brasileira da princesa Diana, Lady Di.

Ainda segundo o blog, a informação foi confirmada a Tota pelos pais biológicos em seus respectivos leitos de morte. Primogênito de ACM, Antônio Carlos Magalhães Júnior teria concordado em realizar um exame de DNA que comprovasse o parentensco, porém o procedimento teve que ser adiado por causa da pandemia de Covid-19.

De acordo com os advogados do solicitante, mesmo com a confirmação da paternidade, por causa da relação paternal adquirida pela criação, os registros de Tota Lima não serão alterados em seus documentos. (A Tarde)