Técnico do Vitória reconhece erro em substituição e diz que foi ‘infeliz’

-
Foto: Divulgação/ EC Vitória

Após o empate em 0 a 0 no Barradão, na tarde de sábado (24), contra o Operário-PR, pela Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico do Vitória, Carlos Amadeu, afirmou em entrevista coletiva que foi infeliz nas substituições que fez no intervalo da partida.

Ele colocou o meia Nickson no lugar do lateral Capa, em uma mudança que fez Chiquinho voltar para a lateral. A tentativa não surtiu efeito, e Nickson acabou vaiado pela torcida.

“A gente entrou com um time que conseguiu ter controle melhor do jogo do que nas partidas anteriores, que era nosso grande objetivo. Criamos quatro grandes oportunidades no primeiro tempo. A gente teve controle de jogo, quatro grandes oportunidades. No finalzinho do jogo, a ansiedade, perdeu ali um pouco do controle do jogo. No intervalo, ideia era transformar time mais ofensivo, trazendo o Chiquinho de volta para a esquerda”, disse.

“Tem vezes em que somos felizes, os jogadores respondem bem. As coisas não andaram como eu gostaria. Assumo a responsabilidade. A gente perdeu um pouco. Nickson só melhorou no jogo quando foi para o meio, quando eu tirei Lucas. As outras substituições foram normais, sem nenhum problema. Wesley estava bem também, tecnicamente. A ideia foi colocar dois avantes para a gente poder ter mais jogadas pelos lados. E alinhar os dois avantes, que foi como ganhamos dois jogos. Voltamos à questão dos dois avantes. Wesley, naquele momento, nos 15 minutos iniciais do segundo tempo, sumiu um pouco. Mas não foi uma substituição técnica. Foi estratégia, para transformar o time com dois centroavantes”, completou Amadeu. (bahia.ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui