‘The Voice Brasil’: Tony Gordon é o vencedor da 8ª temporada

0
232
-
Tony Gordon, do 'The Voice Brasil' 2019. Foto: Reprodução da 8ª temporada do 'The Voice Brasil' (2019) / Globo

O cantor Tony Gordon venceu a 8ª temporada do The Voice Brasil , da Globo, e levou como prêmio R$ 500 mil, um contrato com a universal music, gerenciamento de carreira e um carro. Segundo Tiago Leifert, foram computados mais de 18 milhões de votos, no total.

A final do reality show musical foi ao ar na noite desta quinta-feira, 3, e contou com a presença dos jurados desta temporada, Lulu Santos, Iza, Ivete Sangalo e Michel Teló. Os quatro conversaram sobre suas estratégias e expectativas para o último programa da 8ª temporada.

Disputaram a final do The Voice Brasil Willian Kessley (time de Ivete Sangalo), Ana Ruth (time de Iza), Lúcia Muniz (time de Lulu Santos) e Tony Gordon (time de Michel Teló).

No programa, eles fizeram apresentações solo para, em seguida, ser aberta a votação do público. Houveram também duetos com ex-participantes da 8ª temporada. Confira abaixo tudo o que ocorreu na final da 8ª temporada do The Voice Brasil.

Apresentações solo da final da 8ª temporada do The Voice Brasil

O programa começou com Ana Ruth cantando Pesadão, de Iza. Lúcia Muniz escolheu O Amor e o Poder (“Como uma Deusa…”), de Rosana. A terceira apresentação da noite ficou com Tony Gordon cantando O Portão (“Eu voltei…”), de Roberto Carlos. Willian Kessley fechou a primeira rodada com a música Deixa Tudo Como Tá, de Thiaguinho.

Tony Gordon vencedor da 8ª temporada do The Voice Brasil

Após saber do resultado final da votação, Tony Gordon, o vencedor, se emocionou e discursou: “São 32 anos de carreira. Antes de eu entrar no programa, eu era o Tony Gordon, filho de Denise Duran, irmã de Dolores Duran, e filho de David Gordon. Entrei no The Voice e me tornei ‘o’ The Voice. Passaram-se alguns dias e eu me tornei o Tony Gordon do The Voice. É com muita honra que eu, sei lá, posso ser chamado de Tony Gordon da edição de 2019 do The Voice“.

Na sequência, concluiu: “A gente agradece, representa o bom músico, o bom cantor. O cantor de verdade. A gente representa. Todos nós, eu não estou sozinho. São todos lindos. Técnica, tudo que faz rolar a coisa aqui no palco, o cabo, a pilha do microfone, tudo, tudo, é muito de verdade. E a gente está aqui para passar essa verdade para todos vocês. Muito obrigado! A gente tem uma edição diferente!”.

Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui