Traição em trisal? Não monogâmicos contam o que não pode na relação a três

Relacionamentos não mongâmicos também pode ter traições. Veja o que trisais falam sobre isso. Imagem: Arquivo pessoal

Relações monogâmicas têm a definição de traição definida com mais facilidade. Se vocês toparam um relacionamento fechado a dois, qualquer tipo de interação fora disso – previamente definida pelo casal – pode ser considerada traição.

Mas e quem tem mais de um parceiro? Ao contrário do que algumas pessoas pensam, viver relações poliamorosas não é uma bagunça. Elas também têm regras pré-definidas sobre o que se pode fazer ou não.

Lorena Rosa, de 37 anos, vive um trisal com Expedito Rosa, de 35 anos, e Joicy Diniz, de 30 anos. E para ela a regra é simples: o combinado não sai caro.

“Ao meu ver uma traição em uma relação não monogâmica é quando algum dos envolvidos não cumpre com os acordos e combinados estabelecidos entre ambos. Tudo tem que ficar muito claro e pré-estabelecido pelos envolvidos, e o que sair fora desses acordos serão considerados traição”, diz Lorena.

Para o trisal Sanny Rodrigues, Karina Matos e Diego Gonçalves, traição vai além de ter relação física com outra pessoa. Imagem: Fibonacci Produtora.

Para Sanny Rodrigues, de 29 anos, que vive um relacionamento com Karina Matos, de 26 anos, e Diego Gonçalves, de 31 anos, a traição vai além do físico. “Nosso relacionamento é um trisal, mas é fechado. Quando falamos em traição, não levamos apenas em questão a parte física. Flertar com outras pessoas, para nós, já é considerado traição”, diz. No acordo pré-definido, não é permitido interações com pessoas de fora, nem de forma casual e nem para relacionamento. Por enquanto, eles pretendem seguir fechados em três pessoas.

Sanny alerta ainda que existem atitudes consideradas traição até mesmo dentro do relacionamento. “Somos um triângulo onde todos se relacionam com todos. Quando estamos os três em casa, por exemplo, só podemos fazer sexo juntos. Já aconteceu de dois fazerem e um ficar de fora e não foi legal. Se rolar uma transa a dois enquanto um dorme é traição”, conta. Ela afirma que os acordos são revistos com o tempo, já que algumas épocas eles estão mais flexíveis. Mas sempre há essa conversa.

Para o trisal formado por Priscila Lira, Marcel Mira e Regiane Gabarra, paquerar fora do trio é traição. Imagem: Acervo pessoal.

A Priscila Lira, de 38 anos, que vive um trisal com Marcel Mira, de 38 anos, e Regiane Gabarra, de 32 anos, conta que nem tudo o que vale para um trisal vale para o outro. “Não é engessado e não existe um padrão”, diz. No caso do relacionamento dela, abrir espaço para uma pessoa de fora é proibido. “Nossa relação não é monogâmica, mas é fechada. Nosso combinado é ficarmos nós três e mais ninguém. Sair disso é uma quebra de confiança”, conta. Paquerar, por exemplo, para eles, é uma traição. (UNIVERSA – UOL)