Vacina contra Covid: 1ª dose está suspensa em 2 capitais nesta sexta

Foto: Imagens Públicas

Por falta de doses, Goiânia e Curitiba não estão aplicando a 1ª dose de vacina contra Covid-19 nesta sexta-feira (9). Em outra 3 capitais (Maceió, Rio Branco e Teresina), essa aplicação está suspensa para os idosos em geral, mas segue para outros grupos específicos como profissionais de saúde e segurança.

Além dessas 5, outras 3 capitais estavam com a aplicação da 1ª dose suspensa para todos os públicos ou ao para os idosos e retomaram nesta sexta: Fortaleza, Brasília e Macapá.

Em todas elas, a aplicação da 2ª dose foi mantida.

A falta de imunizantes já havia levado à suspensão da aplicação da 1ª dose em fevereiro e em março no Brasil.

Procurado, o Ministério da Saúde disse ter enviado doses a todos os estados na quinta-feira (8), o que faz “toda semana”, e que a responsabilidade é dos estados e municípios.

Veja a situação em cada capital com restrição na aplicação da 1ª dose:

Norte
Rio Branco

1ª dose está suspensa para idosos desde o dia 1º de abril, com vacinação para profissionais de segurança. Previsão é de retomada neste sábado (10).

Macapá

Retomou a aplicação da 1ª dose para idosos a partir de 61 anos nesta sexta-feira (9). Amanhã (10) inicia para idosos com 60 anos.

Nordeste
Fortaleza

Retomou a aplicação da 1ª dose nesta sexta-feira (9) após 2 dias de suspensão para todos os públicos.

Maceió

1ª dose interrompida para idosos e profissionais da saúde desde quinta-feira (8), mas segue para profissionais da segurança.

Teresina

1ª dose está suspensa para idosos em geral desde 2 de abril, mas segue para profissionais de saúde e idosos acamados.

Centro-Oeste
Brasília

Retomou a 1ª dose para idosos a partir dos 66 anos, que estava paralisada desde terça-feira (6) nesta sexta. Profissionais de segurança também estão recebendo a 1ª dose.

Goiânia

1ª dose está suspensa desde 31 de março. A aplicação deve ser retomada neste sábado (10) para idosos a partir de 64 anos.

Curitiba

1ª dose suspensa desde 3 de abril para todos os públicos, sem previsão de retomada. (Fonte: G1)