Varejo deve contratar 19,7 % menos trabalhadores no Natal ante 2019

-
Foto: Divulgação

O comércio varejista deve contratar quase 20% menos trabalhadores temporários neste Natal, em comparação com o mesmo período de 2019, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A entidade estima que 70,7 mil trabalhadores temporários serão admitidos para atender ao aumento das vendas neste fim de ano, ante um total de 88,0 mil postos temporários criados no ano passado. As informações são do Estadão.

Logo, a geração de vagas será a menor em um período de cinco anos. O Natal deve movimentar R$ 37,5 bilhões em vendas em 2020, aponta a CNC.As projeções de trabalho temporário consideram a expectativa da entidade de um avanço de 2,2% das vendas para o Natal em 2020.

“Do ponto de vista da reativação do consumo, a segunda metade deste ano tende a favorecer as vendas e, consequentemente, as contratações voltadas para as datas comemorativas do semestre. Neste ano, apesar da inflação baixa e dos juros básicos no piso histórico, o comportamento das vendas seguirá ditado pelo ritmo de regeneração do mercado de trabalho”, escreveu o economista Fabio Bentes, da CNC, por meio de nota oficial.

Segmentos de vestuário e calçados, artigos de uso pessoal e doméstico e hipermercados e supermercados devem responder juntos por cerca de 82% das vagas oferecidas pelo varejo neste fim de ano.

O salário médio de admissão deve alcançar R$ 1.319, 4,6% a mais que o da mesma época do ano anterior, sem descontar a inflação do período. (A Tarde)