Vereador é acusado de agredir jornalista em festa junina de Jacobina

Uma investigação foi iniciada depois que denúncias de uma agressão sofrida pela jornalista Ellen Mascarenhas, diretora de comunicação da prefeitura de Jacobina, no norte do estado, viralizou nas redes sociais. O caso aconteceu durante uma festa junina promovida pelo município, na noite do último domingo (5), no Arraiá de Santo Antônio, dentro do Parque de Exposições de Jacobina.

Apontado como o agressor, o vereador Valnei dos Anjos (PCdoB) estaria alcoolizado quando abordou a jovem. Câmeras de segurança que fazem o monitoramento da festa teriam flagrado o momento da agressão. As imagens não foram divulgadas.

Até o início da noite desta terça-feira (7), a Polícia Civil não recebeu o registro da ocorrência. “A Delegacia Territorial de Jacobina estará à disposição para atendê-la”, informou o órgão.

Em nota divulgada nas redes sociais, o vereador disse que “está à disposição das autoridades para prestar todo e qualquer esclarecimento”. Valnei também afirma que comprovará sua inocência. “É necessário paciência e prudência para evitar julgamentos precipitados e pautados apenas nas visões superficiais, realizados à margem do contexto fático”, disse.

A reportagem entrou em contato com Ellen, mas não obteve resposta até esta publicação.

A prefeitura de Jacobina lamentou o ocorrido e afirmou que acompanhará com rigor os desdobramentos do caso. “Essa gestão é pautada pela defesa incondicional dos direitos das mulheres e igualdade de gênero. Reiteramos que a construção de uma cidade inclusiva e uma sociedade igualitária é incompatível com qualquer tipo de violência”, diz o texto.

Ellen trabalha com o atual prefeito da cidade, Tiago Dias, que também é filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB). O diretório municipal do PCdoB, repudiou a agressão sofrida pela jornalista.

“Acompanhamos com preocupação e atenção o caso em tela e se comprovada a suposta agressão, serão adotadas as devidas medidas disciplinares pelo Partido. Nosso Diretório repudia todo e qualquer ato que viole a integridade física e a moral humana. Em tempo, o PCdoB-Jacobina se coloca à disposição de Ellen, oferecendo todo suporte necessário”, diz o texto do partido divulgado no Instagram.

A Câmara de Vereadores da cidade informou que a denúncia está em apuração pelos órgãos competentes e, assim que apurados e confirmados pelos representantes legais, serão tomadas as medidas administrativas e judiciais.

“A Câmara Municipal de Jacobina, repudia qualquer ato e manifestações que aprofundem a desigualdades, o desrespeito, o preconceito e a violência contra as mulheres, cumprindo o dever de zelar pela garantia e direitos fundamentais”, disse em nota.

A Ordem dos Advogados do Brasil, subseção de Jacobina, também informou que a Comissão de Defesa da Mulher e da Advogada, acompanha de perto o caso.

“A Comissão de Defesa da Mulher manifesta o mais veemente repúdio da OAB Jacobina a toda e qualquer violência contra a mulher e ressalta que, nesses casos, é sempre muito importante que se escute e respeite as vítimas”, diz trecho da nota. (Fonte G1)