Vitória perde para CSA em Maceió com gol sofrido nos minutos finais

Vitória tinha buscado empate antes de sofrer gol do CSA (Augusto Oliveira / CSA)

Não está fácil a Série B para o Vitória. Depois de acabar com o jejum de vitórias na última rodada, quando bateu a Ponte Preta em casa, o Leão voltou a perder na competição: 2×1 para o CSA, em Maceió, pela 14ª rodada da competição.

O lado mais negativo da partida é que o rubro-negro estava somando um ponto importante até os 44 minutos do segundo tempo, quando sofreu o gol do zagueiro Lucão, após falha generalizada da zaga. Era um ponto importante para manter a vantagem sobre o Z4.

Antes disso, o rubro-negro já havia buscado o empate. Isso porque o CSA saiu à frente do placar aos 28 minutos da etapa final, com Gabriel, de cabeça. Eduardo, em cobrança de pênalti marcado após bola na mão de Renato Cajá, foi quem empatou.

Com mais essa derrota – sexta na competição o Vitória mantém-se em 15º lugar com 12 pontos, mesma pontuação do 17º colocado, que é o Londrina, e do 18º, que é o Cruzeiro. Ou seja, poderia ter ido a 13 e pelo menos mantido alguma vantagem para o Z4.

Ainda assim, o time não volta para a zona. Dos times que estão abaixo do Leão, apenas o Brasil de Pelotas entra em campo, no domingo (25), fora de casa, contra o Avaí. A equipe tem 11 pontos, mas ainda que vença não coloraria o Vitória no Z4.

Jogo movimentado

O Vitória fez um bom primeiro tempo. Com Eduardo em campo, o Leão ganhou duas armas novas e importantes: o chute de fora da área e ótimas cobranças de bola parada. Foi com esses artifícios que o rubro-negro começou o jogo incomodando o CSA.

Aos 12 minutos, Eduardo cobrou escanteio e Mateus Moraes subiu para cabecear para fora. Aos 20, o meia pegou rebote e chutou forte, de longe, obrigando o goleiro a fazer grande defesa. Na cobrança do escanteio, Mateus subiu de novo e cabeceou no gol, mas Thiago salvou no reflexo.

Aos 30, o time alagoano assustou com Bruno Mota, que cabeceou sozinho da pequena área e a bola passou para fora raspando na trave. E aos 40, o mesmo Bruno Mota arrancou em contra-ataque e só foi parado já na pequena área, cara a cara com Ronaldo, com um carrinho de Marcelo Alves.

Antes disso, o Vitória tinha perdido Wesley e Dinei por lesão, substituídos respectivamente por Ronan e Samuel. E a melhor chance foi do Leão: aos 38, Marcelo achou Cedric na linha de fundo. Ele cruzou e Ronan desviou de perna direita, mas a bola desviou na zaga.

Que vacilo

O jogo voltou num ritmo muito abaixo do que foi o bom primeiro tempo. O CSA mudou de postura, fechando-se mais na defesa e apostando nas bolas longas. Já o Vitória ficou com a posse de bola, mas baixou a rotação e trocou passes lentamente, sem criar nada.

Quando o duelo parecia mais lento e sem perspectivas, o Vitória tomou o gol. Aos 28, Ernandes dominou no lado esquerdo do ataque e cruzou com perfeição na área. Gabriel apareceu no segundo pau, em cima de Pedrinho, que tentou tirar com o pé alto. O atacante cabeceou e fez 1×0.

Aí o jogo ‘acordou’. Aos 33, Soares recebeu no lado direito do ataque e cruzou para a área. A bola bateu na mão de Renato Cajá e o árbitro marcou pênalti, sem discussão. O jovem Eduardo, 21 anos, foi para a cobrança e marcou com categoria, deslocando o goleiro. 1X1.

Quando o jogo se encaminhava para um ponto do Vitória em Alagoas, veio outra falha da zaga. Gabriel cruzou na área após escanteio, Yuri ajeitou de cabeça no segundo pau e Lucão completou de frente para o gol. 2×1.

FICHA TÉCNICA
CSA 2 x 1 Vitória
Série B – 14ª rodada

Local: Rei Pelé, em Maceió (AL)
Data: 24/07/2021 (sábado)
Horário: 21h
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Hugo Sávio Xavier Corrêa (GO)

Gols: Gabriel e Lucão (CSA) / Eduardo (Vitória) 

Cartões amarelos: Gabriel (CSA)

CSA: Thiago Rodrigues; Yuri, Matheus Felipe, Lucão e Ernandes; Geovane (Marco Túlio), Silas (Gabriel Tonini) e Gabriel; Dudu Beberibe (Aylon), Dellatorre (Reinaldo) e Bruno Mota (Renato Cajá). Técnico: Ney Franco.

Vitória:  Ronaldo; Cedric, Marcelo Alves, Mateus Moraes (João Victor) e Pedrinho; Gabriel Bispo, João Pedro (Van) e Eduardo; Wesley Pionteck (Ronan), David (Soares) e Dinei (Samuel). Técnico: Ramon Menezes.