Ação mostra PM agredindo jovens de 15 anos em condomínio em L. de Freitas: ‘Se fosse lá fora, ia estourar a cabeça dos dois’

0
298
-
Policial militar agrediu dois adolescentes com uma arma, dentro de um condomínio do bairro de Itinga. Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Uma câmera de segurança flagrou o momento em que um policial militar agrediu dois adolescentes com uma arma, dentro de um condomínio do bairro de Itinga, na cidade de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador.

O caso aconteceu na madrugada de domingo (30). Segundo um dos familiares de uma das vítimas, os adolescentes, ambos de 15 anos, passeavam de carro, dentro do condomínio, quando o policial, que também mora no local, se aproximou apontando a arma para os garotos e obrigou eles a saírem do veículo e deitar no chão.

As imagens mostram o momento em que o policial, que não estava fardado, aponta a arma para os dois garotos, que deitam no chão. É possível ver que o homem aponta a arma e pisa na mão de um deles várias vezes.

“Eles tinham acabado de manobrar o carro para ouvir música. Esse policial não foi com a cara de um deles e abordou. Ele já veio armado e veio apontando a arma para os dois”, disse um que preferiu não ter a identidade revelada.

“Ele mandou meu irmão subir para chamar os responsáveis e ficou agredindo o amigo dele, pisando na mão dele”, contou.

Segundo o familiar, ele desceu com o adolescente, que assustado, voltou a deitar no chão. “Eu falava ‘rapaz, olhe o que você está fazendo, deixa os meninos levantarem’ e ele muito revoltado disse que se fosse lá fora ia estourar a cabeça dos dois”, lembrou.

O rapaz também informou que o policial chegou a chamar uma viatura ao local, mas depois cancelou e mandou os adolescentes levantar e ir para casa. “Ele no final de tudo ainda estava se achando certo. Aparentemente estava bem alcoolizado”.

Em nota, a PM informou que abriu um procedimento administrativo para investigar o caso. A ação foi instaurada pelo comandante do Batalhão Especializado em Policiamento Turístico (Beptur), que é a unidade onde o policial é lotado. Não há previsão de quando a investigação será finalizada. (G1 Bahia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui