Acusado de atirar em ex-empresário da Black Style, Iuri Sheik já respondeu por extorsão

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Suspeito de atirar duas vezes no empresário William Oliveira, o digital influencer Iuri Santos já respondeu pelo crime de extorsão. Iuri Sheik, como é conhecido, foi acusado de pedir R$ 600 ao colégio Oficina, no ano de 2012, para não divulgar um suposto vídeo em que alunos da escola aparecem fumando maconha. “O denunciado, por telefone, exigiu de Heleno Ubirajara Kald Coelho, gerente administrativo do colégio Oficina, a quantia de R$ 600,00 (seiscentos reais) para que não entregasse à imprensa uma filmagem em que havia alunos do referido colégio supostamente fazendo uso de “maconha””, diz a sentença do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). Na época, Sheik foi defendido pela Defensoria Pública e respondeu em liberdade.

Iuri voltou a ficar na mira da Justiça no domingo (23), quando baleou William durante uma festa de paredão na cidade Santo Antônio de Jesus, interior do estado. Após ter prisão decretada, ele disse, na manhã desta terça (25), que irá se apresentar. “Toda versão existe dois lados (sic). Logo mais vou me apresentar e contar realmente o que aconteceu”, afirmou, no perfil do Instagram. Segundo o portal  G1, o delegado Edilson Magalhães afirmou que o crime aconteceu após uma discussão de trânsito. A briga começou quando Iuri fez uma manobra conhecida como “cavalo de pau” com o carro, na Avenida Ruy Barbosa, onde ocorria uma festa de paredão.

De ‘blogueirinho’ a deputado

Dono de uma marca de roupas que costuma ser utilizada por jogadores de futebol, a Iuri Sheik Oficial, o empresário exibe fotos com Neymar e Daniel Alves nas redes sociais. Foi por lá, inclusive, que Iuri ganhou fama. Atualmente, ele tem mais de 250 mil seguidores e 10 fã-clubes no Instagram. O empresário utiliza a rede para postar fotos com mulheres, bebidas e dinheiro em baladas. No ano passado, Sheik tentou disputar uma vaga na  Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba) pelo Partido Humanista da Solidariedade (PHS), mas retirou a candidatura em agosto. Antes de desistir, Sheik  anunciou a pré-candidatura nas redes sociais.  Na publicação, o empresário afirmou que, se fosse eleito, faria “política de verdade”. “Já recebi alguns convites para entrar na política, mas nunca tive interesse. Sou vivido, experimentado. Quem conhece minha história de vida sabe o que já passei. Sei bem o que é ser menosprezado, sei bem o que é não ter oportunidade, sei bem o que é desigualdade. Sei bem o que é preconceito. E muito mais. Hoje, quero anunciar minha pré-candidatura e fazer política de verdade”, disse. (Bahia.Ba)